4 Razões Para Você Aprender Gestão Financeira – Fazer a Empresa Crescer

,

Você sabe por que as empresas correm o risco de quebrar? Elas quebram normalmente não por conta de crise econômica, mas sim porque não dão lucro o suficiente. Mas, por que isso acontece? Porque muitas vezes os empresários não sabem lidar com a gestão financeira da empresa, ou seja, não calculam adequadamente suas margens de lucratividade e quando percebem já estão com um déficit muito grande em seu fluxo de caixa.

É por isso que você que tem uma empresa precisa se capacitar em gestão financeira. Isso não significa que você precisa ser especialista e saber de tudo, mas é preciso ter noções básicas sobre gestão financeira para que possa evitar que a sua empresa tenha um problema maior de lucratividade e também para fazer a empresa crescer com solidez.

Se você ficou interessado em saber mais sobre gestão financeira para aumentar a lucratividade da sua empresa, acompanhe este artigo e assista ao vídeo “4 razões para você aprender gestão financeira – Fazer a empresa crescer” e entenda porque é tão importante entender sobre gestão financeira.


ASSISTA AO VÍDEO “4 Razões Para Você Aprender Gestão Financeira – Fazer a Empresa Crescer”

Como fazer a empresa crescer com solidez financeira

Realmente é fundamental que você que tem uma empresa, assim como eu, se capacite em gestão financeira para que consiga lidar da melhor forma com as finanças da empresa e para que reduza o risco de ter um problema financeiro. 

O fato é que a maioria dos empresários não gosta muito dessa parte financeira do negócio e prefere transferir essa responsabilidade para outra pessoa. Isso acontece porque o empresário normalmente gosta de se envolver com o desenvolvimento do produto, ou seja, com a parte técnica da empresa, ou mesmo gosta de se envolver mais com as vendas e com o que de fato gera receita para o negócio. Desta forma, ele acaba não priorizando a parte de gestão financeira como deveria.

O problema é que um empresário não deve transferir completamente essa responsabilidade para ninguém. Afinal, se ele não tem o controle financeiro da empresa, não possui controle nenhum sobre ela. 

4 razões para você aprender gestão financeira

Agora que você entendeu um pouco mais sobre a importância da gestão financeira no negócio, eu vou falar especialmente sobre 4 motivos bem fortes para que você realmente entenda de uma vez por todas o porquê precisa se capacitar em gestão financeira. Vamos lá?

  • 1. É possível retirar da empresa os clientes deficitários

Todos os negócios possuem contratos, clientes, produtos ou serviços que geram mais receita do que outros, enquanto isso, outros geram prejuízo ou possuem uma taxa de lucro muito baixa.  

Dessa forma, você precisa se habilitar para conseguir calcular muito bem essas margens internamente. Isso não é algo complicado de fazer, mas você precisa ter essa habilidade para que consiga tirar da empresa produtos, serviços ou mesmo contratos que geram mais prejuízo no seu fluxo de caixa do que lucratividade e que não trazem rentabilidade ao negócio. Fazendo isso é possível focar em negócios que dão mais resultados positivos.

  • 2. Permite tomar decisões mais estratégicas

À medida que você como dono do negócio passa a desenvolver suas habilidades como gestor financeiro, passa a decidir não apenas com base na intuição – é claro que decidir com base na intuição é fundamental para um empresário, afinal não há uma bola de cristal ou como prever o futuro. Aliás, grande parte das decisões tomadas por nós empresários é com base na intuição, e não há nada de errado nisso.

Entretanto, você, empresário, precisa tomar decisões com base em números também. Ou seja, saber analisar os números da sua empresa para que em cima deles seja possível decidir qual é o melhor caminho a seguir. 

Ainda falando sobre os produtos e serviços deficitários, você consegue decidir com base em números, se deve investir ou não em produtos e serviços que irão gerar melhores resultados para o seu negócio. 

Isso significa que quando você se desenvolve mais como gestor, isto é, quando entende mais da parte financeira da sua empresa, passa a tomar decisões mais estratégicas e mais acertadas para o negócio. 

  • 3. Possibilita gerenciar melhor o fluxo de caixa

Não sei se esse problema acontece na sua empresa, mas como eu dou mentoria para empresários, é muito comum me deparar com alguns que não sabem como realizar a gestão de fluxo de caixa, logo, não sabem como controlar o fluxo de caixa da empresa adequadamente. Muitos nem olham para o caixa da empresa, basta que esteja entrando dinheiro para acharem que está tudo bem e acabam deixando o caixa para segundo plano.

O problema é que o caixa é quem traduz todas as entradas e saídas de dinheiro da sua empresa. Logo, se faltar dinheiro no caixa, como é que você empresário vai honrar suas despesas? Como é que irá fechar a folha de pagamento? Como irá arcar com os compromissos que a empresa tem com os fornecedores? E os impostos?

Por isso, saiba que sem caixa a sua empresa quebra, isso porque falta dinheiro para ela operar, e o fluxo de caixa é a ferramenta mais importante quando se fala da gestão financeira do seu negócio. 

Então, se você deseja saber como aumentar a lucratividade do negócio, precisa saber como fazer a gestão de fluxo de caixa, e para fazer isso é necessário entender o mínimo sobre gestão financeira.

  • 4. Você precisa cuidar do dinheiro da empresa, afinal é o seu negócio que está em jogo

O último motivo e, certamente, o mais importante de todos, é que no final das contas o dinheiro que está na empresa é seu, isto é, você quem empregou dinheiro e tempo no negócio. Além disso, quando precisa solucionar algum problema ou algum prejuízo é você quem tem que colocar dinheiro na empresa, não é mesmo?

Então, definitivamente o dinheiro que está lá é seu e você precisa valorizá-lo adequadamente. Isso significa que precisa saber como lidar com o dinheiro que circula na empresa. Isso vale também para as suas despesas pessoais, não é mesmo? Mas, é claro que as despesas da empresa são mais importantes, isso porque existem ainda outras pessoas que dependem da lucratividade da empresa além de você, como os funcionários ou sócios, por exemplo.

Portanto, essas são as 4 razões para que você entenda que precisa se capacitar em gestão financeira, para que dessa maneira seja possível controlar e resolver uma fragilidade muito perigosa que as empresas possuem, que é a fragilidade financeira.

Dessa forma, a fragilidade financeira pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos da série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como aumentar a lucratividade e como fazer a empresa crescer rápido, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como ter um fluxo de caixa sólido – Fazer a empresa crescer

,

Você sabe qual é o risco do fluxo de caixa da sua empresa explodir? E quando eu digo explodir significa que ele ficou tão negativo, ou seja, deficitário, que fica praticamente impossível promover o crescimento da empresa.

E, você, sabe como controlar o fluxo de caixa da sua empresa corretamente? Se ficou interessado em saber como evitar deixar o fluxo de caixa negativo e como fazer a empresa crescer com solidez, assista ao vídeo “Como ter um fluxo de caixa sólido – Fazer a empresa crescer” e entenda porque é importante controlar o fluxo de caixa.

ASSISTA AO VÍDEO “Como ter um fluxo de caixa sólido – Fazer a empresa crescer”

Como fazer a empresa crescer rápido

Para fazer a sua empresa crescer rápido é necessário manter o fluxo de caixa positivo a maior parte do tempo, de preferência sempre superavitário. Isso porque toda vez que você deixa o fluxo de caixa negativo, ou seja, sem dinheiro, encontrará dificuldades para pagar suas despesas correntes e também para fazer os investimentos necessários. Essa, sem dúvida, é a melhor alternativa para evitar o prejuízo financeiro.

Mas, por que o caixa da maioria das pequenas e médias empresas tende a ficar negativo? Bem, isso acontece porque normalmente o pequeno empresário não consegue perceber que os serviços e produtos que ele presta ao cliente dão prejuízo.

Na verdade, existem duas razões principais para isso acontecer. Veja quais são:

1ª razão

A primeira delas é porque dificilmente o empresário calcula a rentabilidade dos serviços que ele oferece. Ou ele não calcula porque realmente não sabe como faz isso, ou porque simplesmente acha que aquilo não é importante e não procura fazer uma boa gestão financeira, sua única prioridade é apenas vender.

2ª razão

A segunda razão é ainda mais disfarçada do que a primeira. Isso porque normalmente estão entrando novos clientes na empresa, ou seja, projetos novos. Então, o que acontece é que são os projetos novos que acabam pagando os prejuízos dos projetos antigos.

Na prática, é mais ou menos assim, supondo que você fechou um projeto de R$50 mil e deu um prejuízo de R$20 mil. Até que esse prejuízo afete a sua empresa, você já fechou um novo projeto de R$70 mil e é com este projeto que você vai pagar parte do prejuízo do projeto anterior. Entende? 

Nisso você vai se enrolando cada vez mais nos prejuízos que a sua empresa tem à medida que novos contratos vão entrando.

Praticar este tipo de ação é como armar uma bomba relógio.  Sabe por quê? Porque chegará uma hora em que o fluxo de caixa irá simplesmente explodir. É preciso saber que tudo aquilo que gera prejuízo acumulado ao longo do tempo, tende a não suportar. Isto é, a empresa não irá suportar, basicamente por três motivos:

  1. Isso porque pode ser que em dado momento os clientes novos comecem a diminuir, seja por passar por uma crise econômica ou mesmo por enfrentar uma concorrência um pouco maior que o habitual;
  2. Outra razão que fará a empresa não suportar é a chance de os prejuízos antigos tomarem uma proporção tão grande que nem os novos clientes e projetos serão suficientes para cobrir os prejuízos anteriores;
  3. E a terceira razão é porque em dado momento você de fato começa a perceber que os projetos estão dando prejuízo e não irá mais querer clientes que dão prejuízo ao seu negócio. 

Logo, esses três componentes acima acabam fazendo com que a bomba exploda em algum momento, estabelecendo que o fluxo de caixa fique completamente negativo e você perca o controle da situação.

O risco financeiro existe

Ainda não entendeu porque é importante controlar o fluxo de caixa? Acompanhe.

Eu recentemente acompanhei o caso de uma empresa de tecnologia que ao fechar o ano se viu em uma situação completamente sem caixa.

Aparentemente tudo estava indo muito bem, mas tinha realmente uma bomba relógio prestes a explodir dentro do negócio. Isso porque quando os novos projetos começaram a parar de entrar, perto do final do ano, o empresário olhou para frente e o caixa estava com um enorme déficit negativo para ser coberto e ele não tinha onde buscar recursos, tendo que recorrer a empréstimos bancários.

Desta forma, o risco financeiro existe e muitas vezes ele não é percebido até que a bomba exploda, literalmente.

Como evitar prejuízos na empresa

Por isso, a recomendação para evitar prejuízos financeiros é simples. Basta não investir em projetos, serviços ou produtos que dão prejuízo. Você pode até admitir fazer um projeto ou outro para conseguir um cliente e depois aumentar o serviço com ele, mas isso deve ser exceção e não uma regra.

Então, primeiramente, é necessário aprender a fazer os cálculos, se você ainda não sabe, e acompanhar diariamente o fluxo de caixa para realmente entender o que está acontecendo na sua empresa. Isso para que você não seja pego de surpresa por um déficit absurdo no seu caixa.

Fazendo isso, você detona a fragilidade que eu chamo de fragilidade financeira. Porque se aumenta o risco financeiro da sua empresa, fica impossível fazer o negócio crescer.

Dessa forma, a fragilidade financeira, especialmente o fluxo de caixa, pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e aprender como fazer a empresa crescer, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como ter um fluxo de caixa sólido, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo

Como fazer a empresa crescer – Seja pontual e atenda bem o cliente

,

Tem coisas que nós não deveríamos fazer com ninguém, não é mesmo? Por isso, se você é empresário e deseja saber como fazer a empresa crescer com solidez, é necessário ter em mente duas coisas: ser pontual e atender bem o cliente. Atrasar é uma das coisas que não devemos fazer com ninguém, muito menos com os clientes.

Quer saber mais sobre como atender bem o cliente, evitando atrasos? Então acompanhe este artigo até o final e assista ao vídeo “Como fazer a empresa crescer – Seja pontual e atenda bem o cliente” e entenda como reter o cliente, evitando situações desagradáveis. 

ASSISTA AO VÍDEO Como fazer a empresa crescer – Seja pontual e atenda bem o cliente”

Como atender bem o cliente 

Um dia desses, marquei uma reunião com um amigo empresário às 08h15min da manhã e ele atrasou 15 minutos. Eu estava com outra pessoa e nós ficamos ali esperando ele chegar.

Nesta situação em questão não houve nada demais, afinal, era um grande amigo e eu não tive prejuízo pelo atraso.

No entanto, essa situação nunca deve ser feita com um cliente. Ou seja, você como empresário deve evitar ao máximo se atrasar.

Isso porque existem duas coisas que os clientes não suportam de maneira nenhuma: a primeira delas é quando você entrega algum produto ou serviço com defeito. Ou seja, algo que não está funcionando bem, ou que está com algum item a menos, isto é, que não está 100% correto.

Outra coisa que os clientes não gostam é quando você atrasa seus compromissos. E também quando diz alguma coisa e não faz, ou não cumpre, por exemplo. 

O fato é que realmente você pode evitar isso com certa facilidade e entender de fato como atender bem o cliente. Lembre-se que neste caso depende muito mais de você ser pontual ou não. 

Por isso, ao marcar um compromisso ou uma reunião com o cliente, como o exemplo que citei inicialmente – seja para apresentar o produto para um cliente novo, ou para tentar vender alguma coisa para o cliente atual, ou mesmo quando se trata de uma reunião de negócios –, você não deve se atrasar. 

Pois quando você se atrasa pode passar a impressão para o cliente de que não o valoriza muito ou que é desorganizado e não sabe administrar as atividades que tem para executar, mesmo que isso não seja a verdade ou uma situação recorrente.

Ou seja, são sinais negativos de que você pode estar tendo dificuldades em como reter o cliente ou como atrair clientes e, consequentemente, está sendo impossibilitado de gerar vendas. Por isso, se o seu objetivo é atender bem o cliente, evite esta prática.

Como reter clientes – Seja pontual!

A maioria dos clientes tem pavio curto, não é mesmo? Desta forma, o ideal é que você não conte com a paciência deles achando que entenderão que o seu carro quebrou ou que teve um problema pessoal e por isso atrasou. 

Alguns clientes podem até entender, é claro. Mas, apenas se isso não causou um grande dano à empresa dele, e se aconteceu apenas uma vez. 

Porém, se você faz isso com certa frequência, a tendência é que o cliente passe a lhe ver como um fornecedor pouco confiável, aumentando assim, o risco de perder clientes e não conseguir retê-los.

Por isso, a regra é muito simples, seja pontual com seus clientes. Seja sobre uma reunião que tem marcada com ele ou sobre um produto que ficou de entregar em determinado prazo. 

Infelizmente, em nosso país a cultura do atraso está muito presente desta forma, o atraso é considerado inerente ao brasileiro e muitas vezes nada demais acontece. Entretanto, para quem tem um negócio e deseja entender como fazer a empresa crescer rápido e reter clientes, é necessário prestar um serviço 100% e não correr riscos dessa natureza.

Por isso, ser pontual e cumprir aquilo que prometeu são as únicas formas de controlar a fragilidade do cliente. Uma das fragilidades mais perigosas entre as 11 que podem realmente derrubar a sua empresa. 

Por fim, para corrigir a fragilidade do cliente e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. Para ter acesso aos demais vídeos da série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como atender bem o cliente e como vender mais, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como delegar e fazer a empresa crescer – 4 Tarefas para não delegar

,

Você, dono de empresa, entende que precisa saber como delegar, não é mesmo? Mas, sabia também que existem 4 atividades que não se pode delegar para ninguém? É isso mesmo! 

É claro que para colaborar com o crescimento da empresa de forma saudável você precisa delegar parte de suas atividades para outras pessoas. Afinal, não dá para crescer sozinho, porque você não vai conseguir fazer tudo por conta própria. No entanto, existem 4 responsabilidades que você não pode transferir para ninguém.

É necessário ter a habilidade de transferir parte do que você faz para outras pessoas, inclusive para que seja possível cuidar daquilo que é mais estratégico para o negócio, deixando o operacional para que outros funcionários lhe ajudem, mas sem abrir mão das atividades que são de total responsabilidade sua.

Ficou interessado em saber o que não delegar para outros colaboradores? Então acompanhe este artigo até o final e assista ao vídeo “Como delegar e fazer a empresa crescer”.

ASSISTA AO VÍDEO Como delegar e fazer a empresa crescer – 4 Tarefas para não delegar”

Entenda porque delegar

Delegar é realmente uma habilidade central do líder/gestor e, se você não consegue fazer isso – seja porque quer fazer tudo por conta própria, porque não confia nos colaboradores ou mesmo porque não sabe como delegar corretamente –, então você tem uma fragilidade nesse sentido que está relacionada com a fragilidade do gestor, que é uma das 11 fragilidades que atrapalham o crescimento dos negócios.

Então, sabe por que delegar? Para que sua empresa cresça. E quando eu falo em delegar não se trata somente de delegar para colaboradores internos, você precisa aprender delegar também para terceiros, como parceiros e fornecedores, de maneira que eles ajudem no crescimento da empresa.

4 Atividades que não podem ser delegadas 

Conforme dito anteriormente, é muito importante delegar porque isso contribui para o crescimento do negócio. Entretanto, existem 4 atividades que são inteiramente de responsabilidade do gestor e não devem ser transferidas para ninguém. Veja abaixo quais são elas.

  • 1. Pensar estrategicamente

Pois é. Pensar é uma atividade como qualquer outra e, por vezes, achamos que isso não é uma tarefa. Mas, na verdade, pensar é uma ação muito concreta. Por isso, quando falamos em pensar estrategicamente, significa olhar a empresa de cima – como se você olhasse uma floresta de cima e analisasse cada árvore –, de maneira que seja possível observar melhor qual direção você deve tocar sua empresa do ponto de vista estratégico. 

Essa função é fundamental para entender como fazer o negócio crescer. Isso porque se você está completamente envolvido nas atividades operacionais da empresa, dificilmente conseguirá pensar estrategicamente. E essa atividade, definitivamente, não pode ser delegada para outra pessoa.

  • 2. Realizar a gestão financeira da empresa

Atividades como fazer a avaliação do fluxo de caixa, o cálculo de rentabilidade para saber se os serviços e produtos comercializados estão valendo a pena ou não, ou seja, se estão dando lucro ou não, são funções que não podem ser delegadas para outras pessoas, nem mesmo para o seu contador.

Na verdade, é claro que você pode transferir parte da atividade de gestão financeira para um cargo de confiança ou mesmo para o seu contador, entretanto eu me refiro a atividades operacionais e não ao controle financeiro completo da empresa. Você é quem precisa analisar de perto o fluxo de caixa todos os dias para saber se terá dinheiro para honrar com suas despesas, se irá sobrar dinheiro para investir no negócio, e etc. 

Vale lembrar que quem não tem o controle financeiro da empresa, não tem controle nenhum.

  • 3. Cuidar da área comercial

Cuidar da área comercial também é uma tarefa que não pode ser delegada para ninguém. É você, empresário, principalmente quando falamos de uma pequena e média empresa, que tem que ser o principal vendedor. É você quem deve dar o bom exemplo, sair na frente, vendendo os produtos e serviços que tem para que a empresa possa crescer. 

Você não pode delegar por completo as tarefas da área comercial para alguém, porque esta é uma ação muito arriscada, ainda mais quando falamos de um pequeno negócio. Afinal, é você quem entende mais do seu produto ou serviço e, eventualmente, também tem a melhor rede de relacionamentos.

Se você atua no segmento do varejo, por exemplo, terá vendedores que ficarão responsáveis pelas vendas, mas ainda assim é necessário acompanhar o desempenho da equipe e das vendas em geral, e não simplesmente deixar os vendedores responsáveis por tudo e depois penalizá-los se porventura as vendas caírem ou o desempenho deles não sair conforme o imaginado. Isso será injusto, afinal o papel de gestor é seu. Então, evite cometer esse equívoco.

  • 4. Acompanhar seus projetos estratégicos

Toda empresa possui alguns projetos que são mais importantes e estratégicos e que precisam da sua supervisão, e você não deve transferir o acompanhamento deles para ninguém. 

Por exemplo, imagine que você vai criar um produto novo ou vai pesquisar mais sobre uma nova tecnologia que aumente a produtividade, as vendas, ou mesmo vai criar uma campanha de marketing para um produto que você tem… Tudo isso são projetos estratégicos, e o acompanhamento de projetos dessa magnitude também não pode ser transferido para outra pessoa.

Você precisa realmente fazer o acompanhamento deles de perto. Ainda que não se envolva diretamente nas tarefas operacionais, precisa acompanhá-los e supervisioná-los do ponto de vista estratégico. 

Portanto, essas são as 4 atividades as quais a responsabilidade delas jamais deve ser transferida por inteiro para outras pessoas para que você consiga fazer a empresa crescer.

Dessa forma, a fragilidade do gestor pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e entender como gerenciar a empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. 

Para ter acesso a mais vídeos como esses e aprender como fazer a empresa crescer, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo

Porque funcionários acima da média ajudam sua empresa crescer

,

Você provavelmente já sabe que seus funcionários são fundamentais para o crescimento da empresa, certo? No entanto, existe um grupo de funcionários em especial que realmente faz a diferença quando falamos em como fazer a empresa crescer. Você sabe qual grupo é esse?

Se ainda não sabe, eu recomendo que acompanhe este artigo até o final e assista ao vídeo “Porque funcionários acima da média ajudam sua empresa crescer” e descubra quem são esses colaboradores e porque eles são tão importantes dentro da empresa, evitando assim a fragilidade do colaborador.

ASSISTA AO VÍDEO “Porque funcionários acima da média ajudam sua empresa crescer”

Grupos de colaboradores

Os funcionários ou colaboradores de uma empresa podem ser divididos basicamente em três grupos: 

  • 1º grupo: Diz respeito aos funcionários que estão acima da média, eles normalmente representam 20% dentro de uma companhia;
  • 2º grupo: Diz respeito aos funcionários que estão “dentro da média”, representando 70% dentro da empresa;
  • 3º grupo: Diz respeito aos funcionários que estão abaixo da média, representando 10%.

E adivinha qual o grupo de colaboradores que realmente faz diferença para o seu negócio? O grupo 1, é claro. Ou seja, os colaboradores acima da média. Os que estão na média ainda ajudam o seu negócio de alguma maneira, enquanto os que estão abaixo da média definitivamente só atrapalham a sua empresa.

Você percebe rapidamente quando o funcionário está acima da média tanto internamente quanto externamente – quando você se coloca no papel de cliente e visita algum estabelecimento. 

Seja uma academia, um bar, um restaurante e até mesmo um banco, você percebe rapidamente quem são os funcionários acima da média, porque eles normalmente têm um interesse genuíno no cliente, eles observam a sua necessidade e procuram ajudar de verdade.

Além disso, esses funcionários em grande parte são muito rápidos quando atendem. Sem contar que eles conhecem muito bem os serviços prestados e dificilmente recorrem à outra pessoa para pedir ajuda ou esclarecer uma dúvida que você tem.

Portanto, se você consegue identificá-los em outros estabelecimentos e negócios por terem características únicas, você também conseguirá identificá-los dentro da sua própria empresa.

Por que funcionários acima da média ajudam tanto no crescimento da empresa?

Agora você já sabe qual o grupo de funcionários que realmente faz a diferença no seu negócio, não é mesmo? Então é hora de entender o porquê. Basicamente, existem três razões para isso. Veja quais são elas logo abaixo:

  • 1. Eles mantêm os seus clientes seguros 

Sabe por quê? Porque os seus clientes são tão bem atendidos por seus funcionários que ficam sem querer deixar sua empresa. 

Algumas vezes acontece do cliente até encontrar uma solução ou produto melhor que o seu, afinal tem muita oferta no mercado. Mas, nessa hora ele acaba pensando duas vezes antes de fechar negócio com a concorrência, porque ele é tão bem assessorado pelos seus colaboradores acima da média que no fim acaba permanecendo com a sua empresa.

Além disso, devido as suas ações, os colaboradores acima da média acabam atraindo novos clientes pelo boca a boca. Isso porque os seus clientes falam bem da sua empresa e, automaticamente, acabam atraindo a atenção de outras pessoas para comprar com você.

  • 2. Eles normalmente têm um desempenho acima da média

Os colaboradores acima da média também têm um desempenho acima da média e, por isso, conseguem fazer mais com menos. Pesquisas apontam que um colaborador acima da média consegue produzir três vezes mais que um colaborador dentro da média. 

Portanto, faça a conta do quanto você pode estar ganhando e ao mesmo tempo economizando se você tem colaboradores acima da média à sua disposição.

  • 3. Eles são exemplo para outros colaboradores

Isso acontece porque os outros colaboradores da equipe observam aquele funcionário que se destaca e, consequentemente, desejam ser igual a ele. Com isso, mesmo indiretamente, você acaba transformando outras pessoas em colaboradores acima da média – isso se realmente elas tiverem o mesmo nível de aptidão ou capacidade, por exemplo.

Além disso, os funcionários que estão acima da média podem ajudar a treinar os outros colaboradores da empresa. 

A gestão de pessoas pode ajudar

Nesse momento, é necessário analisar os funcionários do grupo 2, aqueles que estão dentro da média. Qual é a tendência deles? Tornarem-se funcionários acima da média ou regredirem e ficarem abaixo da média? Com essa análise, você pode verificar se vale a pena investir nesses funcionários. Para isso, você pode fazer uso de técnicas que se baseiam em como motivar funcionários e em como contratar funcionários acima da média.

Já os funcionários abaixo da média, o melhor a se fazer é se livrar deles, pois a longo prazo eles podem atrapalhar o seu negócio.

Por isso, é necessária uma boa gestão de pessoas, para avaliar os seus colaboradores e definir os que ainda podem te ajudar de alguma forma e os que não farão isso de nenhuma maneira.

Ainda, você como empresário precisa fazer uma auto avaliação. Isso porque se você for um empresário dentro da média, a sua empresa também será, e se você for um empresário acima da média, a tendência é que a sua empresa seja também.

Então, essas são as 3 razões pelas quais um funcionário acima da média pode ajudar a sua empresa a crescer. É possível perceber a importância dele no seu negócio e a necessidade de ter uma gestão responsável por contratar funcionários acima da média. 

Além disso, você observou que a fragilidade do colaborador pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

7 Riscos que impedem a empresa de crescer – Fazer a empresa crescer

,

Você, empresário, sabe qual o risco da sua empresa não crescer? E, mais, sabe qual o risco dela quebrar? Provavelmente você pensa que sempre está tudo bem, mas ainda que esteja tudo sob controle, eu recomendo sempre que você faça uma análise de riscos para verificar a probabilidade do risco e evitar problemas que impactem no crescimento da empresa.

Os riscos são eventos incertos que acontecem no futuro, ou seja, eles podem ocorrer ou não. Entretanto, se vierem a acontecer, eles causam danos negativos na sua empresa, atrapalhando o crescimento dela. 

Existem ao todo 7 riscos que são mais perigosos e que estão presentes em 100% das empresas. Ficou interessado em saber quais são eles? Então acompanhe este artigo e assista ao vídeo sobre os 7 riscos que impedem a empresa de crescer.

ASSISTA AO VÍDEO “7 Riscos que impedem a empresa de crescer – Fazer a empresa crescer”

  • 1. O risco financeiro

O primeiro risco dentre os sete principais é o risco financeiro. O que ele significa? Significa o risco de você ficar com pouco ou nenhum dinheiro para conseguir tocar seu negócio. E ele é grave.

Porém, o que causa esse tipo de risco? Normalmente, são dificuldades relacionadas à concentração de clientes, não conseguir crédito para o negócio, clientes que dão prejuízo à empresa e também à você, não saber como calcular corretamente a rentabilidade de seus projetos e, ao invés de ter lucro, ter prejuízos, entre outros fatores.

Todos esses aspectos são causas do risco financeiro e podem fazer com que você fique sem dinheiro.

  • 2. O risco de não vender

O segundo risco tem a ver com não vender conforme o esperado. Isso significa que você até vai vender o seu produto ou serviço, mas não irá vender tanto quanto realmente precisa.

Mas, por que não irá vender conforme o esperado? Porque provavelmente você não está capacitado para vender como deveria ou porque não se atualiza no modo de vender. Talvez você use apenas o método tradicional de vendas e não saiba o quanto os investimentos modernos podem ajudar, como as estratégias de marketing digital, por exemplo.

Ou ainda, porque o seu produto não resolve o problema do cliente e, dessa forma, ele realmente não vai comprar de você.

  • 3. O risco de não atender bem 

Não é fácil atender bem o cliente, isso é fato. No entanto, nós empresários, quando abrimos um negócio acreditamos que o atendimento ao cliente é simples. O fato é que é preciso fazer isso muito bem, porque senão você corre o risco de perder clientes.

Muitas empresas não têm processos adequados para atender os clientes e acabam atendendo-os de maneira um tanto quanto atrapalhada ou desorganizada. O resultado disso? O cliente pode até comprar o seu produto uma vez, mas dificilmente ele fará negócio de novo com você. 

  • 4. O risco de não conseguir contratar mão-de-obra

O quarto risco é o de não conseguir contratar mão-de-obra, ou seja, funcionários e colaboradores que você precisa para conseguir fazer a empresa crescer. Você provavelmente já sabe que sozinho não conseguirá ir longe e crescer por muito tempo, então precisará de pessoas que o ajudarão durante o caminho.

Contudo, o problema é que às vezes o empresário não consegue localizar pessoas adequadas para ajudar. Muitas vezes ele até contrata colaboradores, mas que não têm um desempenho muito bom e, por isso, não sabe como fazer a empresa crescer. Esse é o impacto do risco.

Mas, por que isso acontece? Na maioria das vezes porque o empresário não tem muita habilidade para lidar com os colaboradores ou não sabe onde recrutar, onde contratar, treinar e também não sabe como reter o colaborador, ou seja, fazer com que ele permaneça por muito tempo trabalhando na sua empresa.

  • 5. O risco da gestão do negócio

Em certo momento do crescimento da empresa você simplesmente perde o controle do negócio, esse é o risco da gestão. 

E isso é muito comum. Sabe por quê? Porque principalmente pequenos e médios empresários têm um perfil mais técnico e não sabem efetivamente administrar o negócio e, com isso, acabam se perdendo. 

  • 6. O risco de decidir errado 

Esse risco também é muito comum especialmente para quem tem um pequeno negócio. A causa de decidir de maneira equivocada. Provavelmente é porque você, pequeno empresário, é solitário e precisa decidir muitas coisas sozinho.

Isso porque na empresa pequena você não tem muito com quem conversar e acaba tomando várias decisões sem saber a opinião de outras pessoas para trocar ideias. 

Outra causa pode ser também o risco de não ter informações suficientes para tomar decisões corretas e, consequentemente, acabar colocando o seu negócio a perder.

  • 7. O risco de não se atualizar

O sétimo e último risco é o de não se atualizar tecnologicamente, ou seja, você até se atualiza, mas não tão rápido quanto a sua concorrência, e aí acaba ficando para trás. Ao ficar para trás, o cliente consequentemente acabará comprando com o seu concorrente, pois ele está mais atualizado que você. 

E, na prática, o risco de não se atualizar significa não inovar, passar a vida inteira fazendo a mesma coisa, oferecendo o mesmo produto ou serviço ao cliente.

Então, esses são os 7 riscos mais presentes nas empresas. No entanto, como saber o risco da empresa? Sabendo como fazer uma gestão de riscos eficiente. E o que é gestão de riscos? Controlar e tomar medidas para reduzir fragilidades, ou seja, pontos fracos que a sua empresa tem. 

Tenha sempre em mente que os 7 riscos que impedem a empresa de crescer podem realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades e riscos que derrubam sua empresa. 

Para corrigir as 11 fragilidades e riscos e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster. Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como fazer a empresa crescer rápido (13/15) – Busque inovação e tecnologia

,

Manter a sua empresa atualizada é fundamental. Você, como empresário, sabe por quê? É simples. Porque, caso contrário, quem vai crescer é o seu concorrente e não o seu negócio. Por isso, manter-se atualizado e inovar são dois objetivos que devem sempre estar na mente de quem deseja saber como fazer a empresa crescer.

A maioria das empresas tem dificuldades para crescer não por conta das crises ou recessões econômicas que acontecem, mas sim porque elas não aprenderam como resolver ou corrigir as suas fragilidades, e uma das fragilidades mais perigosas de qualquer negócio é a fragilidade da tecnologia e inovação.

Ficou interessado em saber mais sobre como buscar inovação e tecnologia para sua empresa? Então acompanhe este artigo, assista ao décimo terceiro vídeo da série “como fazer a empresa crescer rápido” e saiba finalmente como inovar. Nunca se esqueça da importância da tecnologia para a empresa, pois ela também é um fator determinante que pode fazer o seu negócio crescer ou não.

ASSISTA AO VÍDEOComo Fazer a Empresa Crescer Rápido (13/15) – Busque Inovação e Tecnologia

O risco de não inovar na empresa

Você sabe qual o risco da empresa ficar desatualizada? Eu falo para você. Se a sua empresa ficar para trás e se o concorrente passar por você e avançar demais, vai ser difícil alcançá-lo e o esforço para se igualar a ele talvez será muito grande.

Então, o segredo nesse momento é manter a sua empresa atualizada e inovar o tempo inteiro. Pense que você não precisa ser o primeiro, falo isso porque custa caro ser o primeiro quando se fala em inovação tecnológica, entretanto também não deve haver uma distância muito grande entre a sua empresa e os principais concorrentes dela.

Imagine uma maratona. Nela, os campeões ficam sempre observando e analisando quem está na frente.  Muitas vezes usam como estratégia o fato de estarem um pouco mais distantes para poder ultrapassar os outros competidores na reta final, ou seja, no momento certo. Muitos sabem que não serão os primeiros, então guardam como estratégia ficar em segundo ou terceiro lugar.

Na empresa, eu recomendo usar uma estratégia semelhante à maratona. Não necessariamente ser o primeiro, pois como eu disse, custa caro, mas também não se distanciar demais porque depois vai ser mais difícil de alcançá-los.

Busque inovação e tecnologia

Quando eu falo sobre tecnologia e inovação não estou me referindo à tecnologia propriamente dita, como sistemas e softwares, mas sim a tudo aquilo que a sua empresa precisa fazer para inovar como, por exemplo, rever e otimizar processos internos. Saiba que prestar o mesmo serviço por anos é arriscado, pois se aparece um negócio no mercado fazendo aquilo melhor que você, ele vai te ultrapassar e aí ficará difícil competir com ele nessa maratona.

Há ainda um agravante dessa geração nativa da tecnologia – que é a geração que já nasceu praticamente respirando tecnologia. Dessa forma, você precisa criar produtos e serviços que se adequem a essa tecnologia e, que, consequentemente atendam esse público.

Um exemplo disso é a Uber e o Táxi. A Uber surge como uma inovação tecnológica para os meios de transporte que atende ao público que deseja mais modernidade e inovação nesses serviços. Então, compreender porque a tecnologia é importante e se adequar a isso é uma forma de você se manter no mercado.

Como se atualizar em um mundo que muda tão rápido?

Você já deve ter entendido porque inovar é importante, certo? No entanto, pode estar se perguntando como se atualizar em um mundo que muda tão rápido e a cada instante, não é mesmo? Para isso, existem 4 medidas que eu recomendo para inovar tecnologicamente. 

  • 1. Renove-se como empresário

O primeiro passo, então, é você, como empresário, modernizar-se e se renovar constantemente. Não basta apenas dominar o seu mercado de atuação, é preciso também ter um conhecimento elevado quando se fala em tecnologia. 

Entretanto, por que isso é necessário? Porque a tecnologia hoje está muito inserida em todos os negócios. 

Então, não tem saída, você tem que se atualizar sobre tecnologia da mesma forma como sempre se atualiza sobre o ramo do seu negócio. Para isso, leia revistas especializadas, participe de seminários e avalie até mesmo a possibilidade de fazer cursos fora do país, porque no exterior esse assunto é mais explorado e desenvolvido.

  • 2. Faça Benchmarking

A segunda ação é copiar as boas práticas dos seus concorrentes quando o assunto é tecnologia. Essa é uma ferramenta usada no mercado que se chama benchmarking.

Benchmarking se trata de uma metodologia que as empresas usam para analisar os seus concorrentes e copiar as boas ações que eles tomam. Nesse caso, eu digo para você analisar os seus concorrentes do ponto de vista tecnológico. Ou seja, o que eles usam de tecnologia e inovação, e tentar aplicar isso no seu negócio.

Mas, tem um segredo nessa história: você deve analisar as grandes empresas também, não só empresas do seu tamanho. Sabe por quê? Porque as grandes empresas têm recursos para fazer investimentos em tecnologia e inovação e grande parte delas tem até mesmo um departamento responsável por fazer inovação dentro da companhia.

Então, você tem que observar as grandes empresas e aplicar aquilo que é viável no seu negócio. Se você observa e copia só os pequenos, isso pode limitar o campo de atuação da sua empresa e também a capacidade de inovação dela.

  • 3. Tenha um coach executivo

A terceira medida é ter um coach, um mentor ou um consultor especializado em tecnologia e inovação, assim você investe em P&D, pesquisa e desenvolvimento. Ele vai sentar com você, pensar e definir estratégias para usar a tecnologia no seu negócio.

Você, empresário, sempre vai conhecer o seu negócio mais do que qualquer pessoa e o consultor vai entender mais de tecnologia, então, ele vai ter uma visão mais de fora para conseguir observar a sua empresa e sugerir quais tecnologias poderiam ser usadas para que ela se torne melhor, mais produtiva e venda mais seus produtos e serviços.

O recomendável é que você faça reuniões esporádicas com esse coach, ao menos uma vez por mês. E à medida que ele passa conhecimentos, você aprende mais sobre tecnologia e exercita cada vez mais a primeira medida que eu orientei você a tomar, que é se renovar como empresário.

  • 4. Migre para a nuvem

A quarta e última medida é levar toda a sua infraestrutura para a nuvem. Essa infraestrutura são os softwares que você usa no dia a dia da sua empresa, ou seja, os softwares básicos e também a sua infraestrutura de hardware.

Fazendo isso você tem uma série de vantagens, a primeira é poder usar tudo que tem mais de novo na nuvem, pois ali você já faz atualizações automaticamente. A segunda vantagem é ter mais mobilidade na nuvem, o que é fundamental para qualquer tipo de negócio.  

Então, na nuvem você pode permitir que seus clientes usem seus serviços de qualquer lugar, basta que eles acessem. Além disso, na nuvem você tem mais flexibilidade para crescer o seu negócio. Fica mais fácil aumentar a sua infraestrutura sem precisar adquirir novos equipamentos.

Portanto, essas 4 medidas realmente lhe permitem manter a sua empresa cada vez mais atualizada no ponto de vista tecnológico.

Dessa forma, a fragilidade da tecnologia e inovação pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo

Como fazer a empresa crescer rápido (12/15) – Vença a crise econômica

,

Ao abrir uma empresa, sabemos que ela está exposta a diversos tipos de ameaças que podem comprometer seu funcionamento. Mas você, como empresário, sabia que eventos externos – aqueles que vêm de fora do seu negócio – também podem ser um tipo de ameaça e assim atrapalhar o crescimento da empresa?

Ficou interessado em saber quais são esses eventos e como você pode fazer para lidar com eles? Então acompanhe este artigo e assista ao décimo segundo vídeo da série “como fazer a empresa crescer rápido” e saiba como se prevenir da fragilidade do evento externo e como fazer o negócio crescer.

ASSISTA AO VÍDEOComo Fazer a Empresa Crescer Rápido (12/15) – Vença a Crise Econômica

A fragilidade do evento externo

A primeira coisa que nós, como empresários, precisamos entender é que nossas empresas não estão blindadas ou isoladas do ambiente externo. Pelo contrário, na verdade as empresas estão sujeitas o tempo todo a interferências externas, ou seja, acontecimentos que vêm de fora e que podem afetá-las negativamente.

Entretanto, quais eventos são esses? Pode ser desde um avião que pode cair em cima da sua empresa, até outros eventos mais prováveis, como questões relacionadas ao clima, mudanças do governo, uma crise econômica ou financeira, aumento de taxas de juros, dentre outros que causam um impacto, na maioria das vezes, negativo para a organização.

Então, nesse sentido, é preciso sempre observar não só o que tem acontecido dentro da empresa, mas também o ambiente externo.

A principal ameaça dos eventos externos

Levando em conta tudo isso, eu preciso te alertar que, muitas vezes, a principal ameaça para lidar com os eventos externos está dentro da sua própria empresa. Sabe por quê?

Porque nós, como empresários, achamos que não temos controle sobre as situações que vêm de fora, então há uma certa “imobilização”, na qual ficamos de braços cruzados pensando que não podemos combater fatores que envolvem, por exemplo, regulamentações do governo ou uma crise financeira.

Consequentemente, a tendência é que fiquemos de braços cruzados apenas esperando os eventos externos afetarem a nossa empresa de alguma forma. Então, essa, sem dúvidas, é a grande ameaça ao lidar com os eventos que vêm de fora. Ficar de braços cruzados é a pior decisão que podemos tomar. É como se você tivesse um inimigo e não se preparasse corretamente para se proteger no momento em que ele fosse atacar.

Ou seja, todos nós sabemos que a qualquer momento o governo pode aumentar as taxas, ou mudar as regras. Então, não podemos ficar apenas esperando essas mudanças acontecerem, é necessário agir para que se esse evento acontecer, você esteja o mais preparado possível para encará-lo.

Nesse contexto, há uma notícia positiva também: nem sempre os eventos que vêm de fora são ameaças e trazem impactos negativos ao negócio. Muitas vezes, é justamente em climas mais difíceis que a empresa pode ter oportunidades também.

O que fazer para lidar com os eventos externos?

Agora você deve estar pensando sobre o que é necessário fazer para que os eventos externos, como o risco de uma recessão econômica ou a alta da inflação, impactem o mínimo possível no seu negócio, certo?

Nesse caso, eu recomendo sempre 3 medidas para que seja possível lidar bem com os eventos externos. Veja quais são elas logo a seguir.

  1. Monitore o ambiente externo a todo o tempo

É como se você, empresário, nesse momento, fosse uma espécie de radar e ficasse sempre monitorando o que está acontecendo no ambiente ao seu redor. Por exemplo, ficar atento às discussões do governo relacionadas a mudanças na lei, naquilo que afeta mais o seu setor, ou seja, acompanhar sempre as associações de classe da sua categoria.

Além disso, você deve observar como andam as taxas de juros na economia, afinal você precisa sempre de dinheiro, de empréstimos, desse contato com os bancos, em geral. Então, ter conhecimento sobre as taxas tem um impacto no seu negócio no momento em que você decide se o ambiente está propício para solicitar um empréstimo ou não.

Portanto, procure sempre ler jornais, especialmente os que têm maior circulação nacional, pois eles são capazes de oferecer maiores dados e informações sobre os possíveis eventos que vêm de fora. 

  • Estabeleça procedimentos internos

Estabelecer procedimentos internos, os quais eu chamo de procedimentos de contingência, significa se preparar para que o impacto seja o menor possível, caso a empresa seja atingida por algum evento externo.

Se a internet, por exemplo, é um fator muito relevante para a sua empresa, nesse caso é preciso estabelecer uma medida para que você não seja pego desprevenidamente pela falta ou pela redução da velocidade dela.

Já outros setores podem ser afetados pela falta de energia elétrica. Infelizmente ainda sofremos com esse problema em nosso país, principalmente em regiões mais afastadas. Por isso, é necessário aplicar procedimentos para que a suas máquinas não sejam danificadas quando houver queda de energia, como instalar nobreaks ou aparelhos similares, sempre fazer backup das informações e documentos, entre outras medidas preventivas.

Todos esses procedimentos de contingência deverão ser avaliados de acordo com as principais ameaças externas que rondam a sua empresa, sempre a fim de se prevenir e evitar que você seja pego de surpresa.

  • Observe as coisas ruins como oportunidades para a sua empresa

Aqui estou me referindo às recessões econômicas. Isso, em geral, é ruim para todo mundo, pois diminui o poder aquisitivo de quem compra e, com isso, sua empresa vende menos.

Por outro lado, em situações como essas pode haver oportunidades, sabe por quê? Porque se nesse momento você conseguir vender um serviço que reduz o custo daquela pessoa ou empresa, aumentando sua produtividade, isso vai ser bom para ela.  Então, você pode usar isso como oportunidade para vender mais para aquele mercado.

Um exemplo muito claro que posso citar são os restaurantes em São Paulo. Devido à crise econômica, muitos restaurantes pequenos com um custo mais baixo de operação abriram as portas, oferecendo serviços excelentes, fazendo com que restaurantes maiores quebrassem e tivessem que fechar as portas.

Isso acontece porque os clientes migraram de estabelecimento, já que eles não queriam deixar de frequentar restaurantes e buscavam algo com o preço mais baixo.

Então, identificar essas oportunidades pode ser fundamental para o seu negócio se destacar com um diferencial competitivo.

Portanto, essas são 3 medidas essenciais que você deve tomar na sua empresa para não cruzar os braços diante das dificuldades e aprender a lidar com os eventos externos.

Dessa forma, a fragilidade do evento externo pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster.

Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como vencer a crise econômica, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como fazer a empresa crescer rápido (11/15) – Tome a decisão certa

,

Saber como decidir não é uma tarefa fácil para os empresários. Você, como um, já deve ter notado isso, não é mesmo? Entretanto, saber como tomar decisões é fundamental para o crescimento da empresa. Afinal de contas, assim é possível evitar ao máximo a fragilidade da decisão.

Ficou interessado em saber como acertar mais nas suas próximas decisões? Então acompanhe este artigo e assista ao décimo primeiro vídeo da série como fazer a empresa crescer rápido e saiba finalmente como decidir cada vez melhor. Nunca se esqueça de que a qualidade das decisões que você toma pode fazer a sua empresa crescer ou não.

ASSISTA AO VÍDEO “Como Fazer a Empresa Crescer Rápido (11/15) – Tome a Decisão Certa

O risco de tomar decisões erradas

Você sabe qual é um dos seus maiores inimigos na hora de decidir bem na sua empresa? É porque normalmente você não tem muitas pessoas com quem conversar. Não ter pessoas com a mesma experiência ou mais experientes do que você para trocar ideias é uma dificuldade comum de quem dirige um pequeno ou médio negócio.

Quando estamos falando de assuntos mais rotineiros, não tem grande problema tomar uma decisão sozinho. No entanto, quando estamos falando de assuntos mais complexos, a longo prazo, ou seja, decisões estratégicas, faz muita falta ter uma pessoa por perto para conversar.

Um exemplo é quando você precisa decidir qual produto a sua empresa vai desenvolver, qual mercado vai atender, quanto vai cobrar e outras decisões que possuem um grau maior de complexidade. Nesses casos, você precisa saber como decidir a longo prazo. Então, essa uma das razões.

Mas, eu posso falar de outras duas também. A primeira delas é a ausência de informações. Normalmente, nós, como empresários, não temos informações suficientes para tomar decisões mais complexas. E outra dificuldade bastante comum para quem comanda um pequeno ou médio negócio é que muitas vezes você está tão cansado que não consegue tomar boas decisões. Essa então é outra causa que leva você a errar quando toma uma decisão.

Mas, afinal, como decidir bem?

Sendo assim, faz parte do jogo errar ao tomar decisões. Um bom empresário precisa entender que ele só vai ficar melhor nesse processo conforme for tomando decisões e for tentando. Porém, o que você precisa fazer é reduzir o erro quando toma decisões, principalmente no caso de decisões estratégicas que podem causar um impacto muito negativo na empresa.

Para se ter uma ideia, uma decisão tomada da forma correta pode dobrar as vendas do negócio. Em contrapartida, ao tomar decisões erradas, você pode até mesmo fazer com que a empresa quebre. Dessa forma, lidar bem com o risco de tomar decisões e, por consequência, controlar bem a fragilidade da decisão é essencial para quem quer fazer a empresa crescer.

Por essa razão eu vou falar agora sobre 5 medidas que você deve tomar a fim de melhorar o seu processo de decisão a todo momento. Fique atento e aprenda como tomar decisões estratégicas dentro do seu negócio o quanto antes.

  1. Exercite a tomada de decisão

A primeira delas é exercitar a decisão. Se você ficar parado, com medo de decidir – algo que é muito comum de observar – você não vai aprender nunca. Afinal, nunca terá certeza se aquilo que está pensando é realmente bom ou não.

Então você precisa decidir e ir consertando os erros no meio do caminho. É exatamente esse ato de exercitar a decisão que vai fazer com que você melhore o seu processo de decidir dentro da sua empresa.

  • Esteja focado na sua empresa

Já a segunda medida é focar na sua empresa. Quanto mais você foca em uma determinada linha de produtos e serviços, mais você vai acertar em suas decisões. E a recíproca é verdadeira: quanto mais diversificada for a sua oferta de produtos e serviços, mais você vai errar, porque a complexidade aumenta em uma situação como essas.

Sendo assim, seja muito específico naquilo que você faz, até porque isso também é uma decisão que por si só vai ajudar a fazer a sua empresa crescer e ter mais sucesso. Além disso, quando você sentar para tomar uma decisão, não se esqueça de colocar poucos assuntos em pauta, principalmente se eles envolverem questões complexas.

  • Pesquise sempre

A terceira medida é pesquisar. Sim, fazer uma pesquisa por conta própria é fundamental para conseguir ter informações suficientes para tomar boas decisões. Levando isso em consideração, não se intimide achando que você não vai conseguir fazer uma pesquisa, até porque as pesquisas contratadas de mercado são muito caras para quem tem um pequeno ou médio negócio.

Para se ter uma ideia, elas podem passar de R$ 100 mil e isso é bastante. Hoje em dia é possível encontrar uma grande quantidade de informações disponíveis por meio da internet. Portanto, pesquise e reúna informações de maneira que você melhore a visão que você tem a respeito daquilo que é necessário decidir.

  • Elabore um planejamento estratégico

Por sua vez, a quarta medida é elaborar um planejamento estratégico para a sua empresa. Ao contrário do que muitos pensam, esse planejamento não é só para grandes negócios não, ele também se aplica a pequenas e médias empresas.

É claro que vai ser mais fácil fazer um planejamento estratégico para o seu negócio, porque ele será mais resumido, mais simples. O que importa é que por meio dele você terá em suas mãos um mapa de todas as oportunidades, das ameaças, de onde a sua empresa vai chegar, além de uma análise do mercado no qual ela está inserida. Para fazer esse trabalho, no entanto, procure uma ajuda especializada, certo?

  • Tome decisões com a cabeça fresca

Para finalizar, portanto, a quinta medida é tomar decisões com a cabeça fresca e descansada. Isso porque o nosso cérebro consome um quinto de toda a nossa energia. Ele é como um músculo que tem uma hora que fica cansado e não rende mais.

Então, se você sentir que realmente está esgotado, deixe para tomar as decisões no outro dia, nunca faça isso no final do expediente, por exemplo. E tem mais: se você estiver vivendo alguns problemas pessoais, também procure não tomar decisões naquele momento, antes de qualquer coisa: pare e reflita.

Então, essas são as 5 medidas que podem lhe ajudar a melhorar o seu processo de tomada de decisões. Lembre-se de que quando você aperfeiçoa a sua decisão, consequentemente, aumenta as chances de fazer a sua empresa crescer.

Dessa forma, a fragilidade da decisão pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa.

Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster.

Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como fazer a empresa crescer rápido (10/15) – Torne-se um grande gestor

,

Você sabia que a fragilidade do gestor é uma das 11 fragilidades que podem derrubar o seu negócio? É isso mesmo. E, infelizmente, ela acaba acontecendo em várias pequenas e médias empresas. Mas, será que é possível evitá-la ou resolvê-la?

É claro que sim. E eu falo melhor a respeito desse assunto, ou seja, sobre como fazer uma boa gestão de empresas, no vídeo logo abaixo, o décimo da série de como fazer a empresa crescer rápido. Acompanhe!

 ASSISTA AO VÍDEO Como fazer a empresa crescer rápido (10/15) – Torne-se um grande gestor

O risco de não saber gerenciar o negócio

Um empresário que tem uma pequena ou média empresa, como é o meu caso, sabe que precisa fazer um pouco de tudo, não é verdade? A gente precisa atender o cliente, vender, cuidar do financeiro, selecionar e treinar os colaboradores, e por aí vai. É como se você tivesse que trocar de camisa para cada uma dessas funções o tempo todo.

Mas, tem uma camisa que você não pode tirar nunca, sabe qual é? É a camisa do gestor da empresa, do líder. Isso porque você precisa olhar cada área isoladamente, mas também deve enxergar a empresa como um todo, tem que olhar ela de cima.

Pode até parecer algo difícil, entretanto nós, como empresários, somos uma espécie de “super-homem”. E as áreas precisam funcionar conectadas, ou seja, em harmonia, assim como um corpo humano, por exemplo. A área de vendas traz o dinheiro que o setor de RH precisa para contratar novos funcionários, mas também sem a área de RH, você não consegue entregar as vendas, e assim por diante.

A empresa como um todo precisa funcionar harmonicamente para que você não perca o controle da situação. E é seu papel, na gestão e na liderança, olhar e colocar essa engrenagem para funcionar da melhor maneira possível.

Como gerenciar uma empresa

Além de um administrador você também precisa ser líder. Sim, existem grandes diferenças entre esses dois termos. De maneira geral, o administrador é aquela pessoa que vai alocar os recursos, planejar as tarefas que precisam ser feitas, cobrar os resultados, avaliar se as coisas estão funcionando corretamente e ajustar o que for necessário, entre outras questões.

Um líder, por sua vez, é quem, como o próprio nome já diz, vai liderar as pessoas, ou seja, seguir na frente, criar a visão do futuro e fazer com que as pessoas sigam aquela visão.

Sendo assim, para garantir que a empresa não tenha fragilidades, principalmente a fragilidade do gestor, é necessário que você, como dono, tenha essas duas habilidades, tanto de gestor quanto de líder.

Por essa razão, a seguir vou mostrar 4 medidas que você precisa adotar para se tornar um bom gestor e um bom líder para a sua empresa.

  1. Torne-se um bom gestor e líder

A primeira medida é você próprio precisa se desenvolver como um bom gestor e líder. E para fazer isso é necessário estudar e aumentar os conhecimentos em algumas áreas: administração, recursos humanos, vendas, financeiro, entre outras partes importantes do negócio.

Isso não quer dizer que você precisa ser um especialista em todas essas questões, mas é importante ter uma visão geral para que seja possível administrar a empresa de forma adequada.

Outra coisa que você precisa estudar também é a respeito de pessoas. Liderar significa ser especialista em seres humanos. Por isso é fundamental estudar cada vez mais sobre gestão de pessoas.

  • Inspire-se em outros líderes

Outra medida importante é se basear em grandes líderes e gestores que estão espalhados pelo mundo. Por isso, antes de qualquer coisa pesquise quais gestores e líderes você se identifica mais. É essencial que exista essa conexão, não é para simplesmente escolher um líder qualquer só porque ele é bom e pronto.

Depois de escolher os líderes e gestores que você tem maior identificação, leia biografias sobre eles e comece a acompanhar mais suas vidas. Ao fazer isso você vai conseguir copiar todas as boas estratégias que eles utilizam e implantá-las dentro do seu negócio. Eu particularmente tenho uma conexão com líderes e gestores como Steve Jobs, Bill Gates, Peter Dran, Jef Bazel (Amazon), entre outros.

  • Aprenda como delegar tarefas

Já a terceira medida é delegar tarefas. Você precisa passar parte da sua tarefa para outras pessoas, não dá para crescer sozinho, tenha sempre isso em mente. Em algum momento da sua história, você vai perceber que será necessário contratar outras pessoas, ter alguém que lhe ajude para fazer sua empresa crescer – se é que esse momento ainda não chegou no seu caso.

É fundamental ter essa habilidade de saber delegar, saber para quem é possível passar determinadas tarefas, entre outras questões. Além disso, esse ato de passar tarefas e acompanhar como as coisas estão indo vai lhe ajudar a se desenvolver ainda mais como líder e gestor.

Aqui vai um segredo: Algumas tarefas nunca devem ser delegadas, principalmente as estratégias. As operacionais não tem nenhum problema, muito pelo contrário.

  • Provoque desequilíbrios na empresa

Para finalizar, a quarta medida, que é um pouco difícil de ser implementada, porque requer uma habilidade grande de gestão: provocar alguns desequilíbrios na empresa. É isso mesmo! Desequilíbrios! Nós, como gestores, temos dois grandes desafios. Em primeiro lugar, precisamos fazer o tempo todo com que as áreas trabalhem de maneira harmônica e equilibrada.

No entanto, ao mesmo tempo devemos também criar, em certos momentos, alguns desequilíbrios, para que o negócio consiga se desenvolver. Por exemplo, tem hora que você vai precisar fazer com que a área comercial crie uma demanda interna maior do que a capacidade de entrega da empresa. Isso para que o setor de entrega e a área de produção do serviço sejam forçados a crescer e atender essa demanda exagerada.

É claro que você não deve fazer isso com muita frequência e nem com um volume extremamente alto, mas é necessário provocar esse desequilíbrio de vez em quando. Esses desequilíbrios são fundamentais para fazer o negócio caminhar e ficar cada vez mais firme. A grande questão é que essa medida requer uma maestria muito grande como gestor, mas você vai conseguir.

Portanto, essas 4 medidas vão lhe ajudar a se tornar cada vez mais um bom líder e gestor para fazer a empresa crescer rápido e de maneira saudável.

Dessa forma, a fragilidade do gestor pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster.

Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como alcançar os objetivos da empresa, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.