Como ter um fluxo de caixa sólido – Fazer a empresa crescer

,

Você sabe qual é o risco do fluxo de caixa da sua empresa explodir? E quando eu digo explodir significa que ele ficou tão negativo, ou seja, deficitário, que fica praticamente impossível promover o crescimento da empresa.

E, você, sabe como controlar o fluxo de caixa da sua empresa corretamente? Se ficou interessado em saber como evitar deixar o fluxo de caixa negativo e como fazer a empresa crescer com solidez, assista ao vídeo “Como ter um fluxo de caixa sólido – Fazer a empresa crescer” e entenda porque é importante controlar o fluxo de caixa.

ASSISTA AO VÍDEO “Como ter um fluxo de caixa sólido – Fazer a empresa crescer”

Como fazer a empresa crescer rápido

Para fazer a sua empresa crescer rápido é necessário manter o fluxo de caixa positivo a maior parte do tempo, de preferência sempre superavitário. Isso porque toda vez que você deixa o fluxo de caixa negativo, ou seja, sem dinheiro, encontrará dificuldades para pagar suas despesas correntes e também para fazer os investimentos necessários. Essa, sem dúvida, é a melhor alternativa para evitar o prejuízo financeiro.

Mas, por que o caixa da maioria das pequenas e médias empresas tende a ficar negativo? Bem, isso acontece porque normalmente o pequeno empresário não consegue perceber que os serviços e produtos que ele presta ao cliente dão prejuízo.

Na verdade, existem duas razões principais para isso acontecer. Veja quais são:

1ª razão

A primeira delas é porque dificilmente o empresário calcula a rentabilidade dos serviços que ele oferece. Ou ele não calcula porque realmente não sabe como faz isso, ou porque simplesmente acha que aquilo não é importante e não procura fazer uma boa gestão financeira, sua única prioridade é apenas vender.

2ª razão

A segunda razão é ainda mais disfarçada do que a primeira. Isso porque normalmente estão entrando novos clientes na empresa, ou seja, projetos novos. Então, o que acontece é que são os projetos novos que acabam pagando os prejuízos dos projetos antigos.

Na prática, é mais ou menos assim, supondo que você fechou um projeto de R$50 mil e deu um prejuízo de R$20 mil. Até que esse prejuízo afete a sua empresa, você já fechou um novo projeto de R$70 mil e é com este projeto que você vai pagar parte do prejuízo do projeto anterior. Entende? 

Nisso você vai se enrolando cada vez mais nos prejuízos que a sua empresa tem à medida que novos contratos vão entrando.

Praticar este tipo de ação é como armar uma bomba relógio.  Sabe por quê? Porque chegará uma hora em que o fluxo de caixa irá simplesmente explodir. É preciso saber que tudo aquilo que gera prejuízo acumulado ao longo do tempo, tende a não suportar. Isto é, a empresa não irá suportar, basicamente por três motivos:

  1. Isso porque pode ser que em dado momento os clientes novos comecem a diminuir, seja por passar por uma crise econômica ou mesmo por enfrentar uma concorrência um pouco maior que o habitual;
  2. Outra razão que fará a empresa não suportar é a chance de os prejuízos antigos tomarem uma proporção tão grande que nem os novos clientes e projetos serão suficientes para cobrir os prejuízos anteriores;
  3. E a terceira razão é porque em dado momento você de fato começa a perceber que os projetos estão dando prejuízo e não irá mais querer clientes que dão prejuízo ao seu negócio. 

Logo, esses três componentes acima acabam fazendo com que a bomba exploda em algum momento, estabelecendo que o fluxo de caixa fique completamente negativo e você perca o controle da situação.

O risco financeiro existe

Ainda não entendeu porque é importante controlar o fluxo de caixa? Acompanhe.

Eu recentemente acompanhei o caso de uma empresa de tecnologia que ao fechar o ano se viu em uma situação completamente sem caixa.

Aparentemente tudo estava indo muito bem, mas tinha realmente uma bomba relógio prestes a explodir dentro do negócio. Isso porque quando os novos projetos começaram a parar de entrar, perto do final do ano, o empresário olhou para frente e o caixa estava com um enorme déficit negativo para ser coberto e ele não tinha onde buscar recursos, tendo que recorrer a empréstimos bancários.

Desta forma, o risco financeiro existe e muitas vezes ele não é percebido até que a bomba exploda, literalmente.

Como evitar prejuízos na empresa

Por isso, a recomendação para evitar prejuízos financeiros é simples. Basta não investir em projetos, serviços ou produtos que dão prejuízo. Você pode até admitir fazer um projeto ou outro para conseguir um cliente e depois aumentar o serviço com ele, mas isso deve ser exceção e não uma regra.

Então, primeiramente, é necessário aprender a fazer os cálculos, se você ainda não sabe, e acompanhar diariamente o fluxo de caixa para realmente entender o que está acontecendo na sua empresa. Isso para que você não seja pego de surpresa por um déficit absurdo no seu caixa.

Fazendo isso, você detona a fragilidade que eu chamo de fragilidade financeira. Porque se aumenta o risco financeiro da sua empresa, fica impossível fazer o negócio crescer.

Dessa forma, a fragilidade financeira, especialmente o fluxo de caixa, pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e aprender como fazer a empresa crescer, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como ter um fluxo de caixa sólido, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo

Como fazer a empresa crescer – Seja pontual e atenda bem o cliente

,

Tem coisas que nós não deveríamos fazer com ninguém, não é mesmo? Por isso, se você é empresário e deseja saber como fazer a empresa crescer com solidez, é necessário ter em mente duas coisas: ser pontual e atender bem o cliente. Atrasar é uma das coisas que não devemos fazer com ninguém, muito menos com os clientes.

Quer saber mais sobre como atender bem o cliente, evitando atrasos? Então acompanhe este artigo até o final e assista ao vídeo “Como fazer a empresa crescer – Seja pontual e atenda bem o cliente” e entenda como reter o cliente, evitando situações desagradáveis. 

ASSISTA AO VÍDEO Como fazer a empresa crescer – Seja pontual e atenda bem o cliente”

Como atender bem o cliente 

Um dia desses, marquei uma reunião com um amigo empresário às 08h15min da manhã e ele atrasou 15 minutos. Eu estava com outra pessoa e nós ficamos ali esperando ele chegar.

Nesta situação em questão não houve nada demais, afinal, era um grande amigo e eu não tive prejuízo pelo atraso.

No entanto, essa situação nunca deve ser feita com um cliente. Ou seja, você como empresário deve evitar ao máximo se atrasar.

Isso porque existem duas coisas que os clientes não suportam de maneira nenhuma: a primeira delas é quando você entrega algum produto ou serviço com defeito. Ou seja, algo que não está funcionando bem, ou que está com algum item a menos, isto é, que não está 100% correto.

Outra coisa que os clientes não gostam é quando você atrasa seus compromissos. E também quando diz alguma coisa e não faz, ou não cumpre, por exemplo. 

O fato é que realmente você pode evitar isso com certa facilidade e entender de fato como atender bem o cliente. Lembre-se que neste caso depende muito mais de você ser pontual ou não. 

Por isso, ao marcar um compromisso ou uma reunião com o cliente, como o exemplo que citei inicialmente – seja para apresentar o produto para um cliente novo, ou para tentar vender alguma coisa para o cliente atual, ou mesmo quando se trata de uma reunião de negócios –, você não deve se atrasar. 

Pois quando você se atrasa pode passar a impressão para o cliente de que não o valoriza muito ou que é desorganizado e não sabe administrar as atividades que tem para executar, mesmo que isso não seja a verdade ou uma situação recorrente.

Ou seja, são sinais negativos de que você pode estar tendo dificuldades em como reter o cliente ou como atrair clientes e, consequentemente, está sendo impossibilitado de gerar vendas. Por isso, se o seu objetivo é atender bem o cliente, evite esta prática.

Como reter clientes – Seja pontual!

A maioria dos clientes tem pavio curto, não é mesmo? Desta forma, o ideal é que você não conte com a paciência deles achando que entenderão que o seu carro quebrou ou que teve um problema pessoal e por isso atrasou. 

Alguns clientes podem até entender, é claro. Mas, apenas se isso não causou um grande dano à empresa dele, e se aconteceu apenas uma vez. 

Porém, se você faz isso com certa frequência, a tendência é que o cliente passe a lhe ver como um fornecedor pouco confiável, aumentando assim, o risco de perder clientes e não conseguir retê-los.

Por isso, a regra é muito simples, seja pontual com seus clientes. Seja sobre uma reunião que tem marcada com ele ou sobre um produto que ficou de entregar em determinado prazo. 

Infelizmente, em nosso país a cultura do atraso está muito presente desta forma, o atraso é considerado inerente ao brasileiro e muitas vezes nada demais acontece. Entretanto, para quem tem um negócio e deseja entender como fazer a empresa crescer rápido e reter clientes, é necessário prestar um serviço 100% e não correr riscos dessa natureza.

Por isso, ser pontual e cumprir aquilo que prometeu são as únicas formas de controlar a fragilidade do cliente. Uma das fragilidades mais perigosas entre as 11 que podem realmente derrubar a sua empresa. 

Por fim, para corrigir a fragilidade do cliente e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. Para ter acesso aos demais vídeos da série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como atender bem o cliente e como vender mais, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como atender o cliente – 3 Erros das pesquisas de satisfação do cliente

Você sabe como pesquisar a satisfação do cliente na sua empresa? Será que é por meio das vendas? Saiba que é muito importante avaliar periodicamente a satisfação dos seus clientes em relação ao seu negócio, pois esta ação é fundamental para colaborar com o crescimento da empresa.

No entanto, você precisa saber que existem 3 coisas que não se deve fazer nunca quando for realizar a pesquisa de satisfação do cliente. Ficou interessado em saber quais são os 3 erros mais comuns das pesquisas de satisfação? Então acompanhe este artigo até o final, assista ao vídeo “Como atender o cliente” e aprenda como pesquisar a satisfação do cliente corretamente.


ASSISTA AO VÍDEO Como atender o cliente – 3 Erros das pesquisas de satisfação do cliente”

Como fazer uma pesquisa de satisfação do cliente

Pesquisar a satisfação dos seus clientes é fundamental para fazer o seu negócio crescer. Isso porque se você descobre que tem alguma coisa indo mal, seja em relação ao atendimento ou ao seu produto, já é possível se antecipar e ajustar o que não está funcionando muito bem. Você precisa fazer isso antes que seja tarde a ponto do cliente ficar tão insatisfeito e resolver cancelar o contrato ou não fazer mais negócio com a sua empresa.

Ou ainda, quando você faz a pesquisa de satisfação do cliente consegue descobrir que as coisas estão indo bem e, então, pode aproveitar isso como uma oportunidade para vender mais ou mesmo para repetir esse padrão que está funcionando com outros clientes também.

Ainda, eu recomendo que você aprenda como fazer uma pesquisa de satisfação mesmo que tenha poucos clientes. Aliás, é justamente nessa fase que você tem poucos clientes que é muito importante fazer essa pesquisa, porque nesse momento a sua empresa está construindo um padrão de atendimento e é preciso avaliá-lo e ajustá-lo.

3 Erros das pesquisas de satisfação do cliente que você não deve cometer nunca

Saber como pesquisar a satisfação do cliente é muito importante para aprender com os erros e acertos e então criar um processo de atendimento realmente eficiente. No entanto, existem 3 erros que você não pode cometer nesse momento. Continue lendo e veja quais são eles.

  • 1. Não fazer nada quando recebe a pesquisa de volta

Isto é, você enviou a pesquisa para o seu cliente, ele teve a boa vontade de responder e quando você recebe o retorno simplesmente não faz nada – seja porque se assustou com o tanto de coisa que tinha para fazer, ou porque só queria sondar o que estava acontecendo e não tinha tanta intenção de resolver os problemas. Enfim, por algum motivo não houve uma resposta. Isso pode parecer absurdo, mas acontece e é mais comum do que se imagina.

No entanto, esse é um erro muito grave. Quando você recebe a pesquisa de volta do cliente o que deve fazer é arregaçar as mangas, montar um plano de ação e estabelecer medidas para resolver os possíveis problemas apontados por ele. Só assim você conseguirá melhorar o seu processo de atendimento e saberá como atender bem o cliente.

  • 2. Não dar um retorno para o cliente em relação à pesquisa

Esse erro também é comum de acontecer nas empresas. A gente às vezes responde a pesquisa para determinado fornecedor e aí você não sabe o que aconteceu, pois nunca mais teve um retorno. A empresa  pode ter feito isso com a melhor das intenções e talvez já esteja resolvendo o problema, mas ela não passou um retorno para você. Dessa forma, quando ela manda uma pesquisa novamente, você acaba não respondendo mais, não é mesmo?

Então, sempre que o cliente responder a sua pesquisa procure dar um retorno a ele, ou seja, um feedback sobre a pesquisa. É claro que se você tiver uma quantidade de clientes muito grande não dará para oferecer uma resposta personalizada a todos, no entanto é possível enviar uma resposta mais genérica dizendo que você recebeu a pesquisa. Entretanto, se você tiver poucos clientes, procure sempre responder de forma personalizada para mostrar que está empenhado em solucionar todas as questões pautadas.

  • 3. Enviar a pesquisa quando já sabe que o cliente está com um problema

Se você já tem conhecimento que o seu cliente tem queixas em relação a sua empresa, não tem sentido enviar uma pesquisa de satisfação para ele, certo? O que é necessário fazer é de fato resolver o problema desse cliente, seja em relação ao seu atendimento ou ao seu produto, e pensar em formas de como atender bem o cliente e como atrair clientes, e não tomar o seu tempo e o dele tratando dessa pesquisa, sendo que você já sabe quais são as queixas que ele apresenta.

Portanto, esses são os 3 pecados que você não pode cometer de jeito nenhum ao fazer uma pesquisa de satisfação. Nesse caso, tratando-se das 11 fragilidades que eu ensino, nós estamos falando da mais perigosa, que é a fragilidade do cliente. Contudo, no total existem outras 10 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir a fragilidade do cliente e as outras fragilidades e aprender como fazer a empresa crescer, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. Para ter acesso aos demais vídeos de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como atender o cliente, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como delegar e fazer a empresa crescer – 4 Tarefas para não delegar

,

Você, dono de empresa, entende que precisa saber como delegar, não é mesmo? Mas, sabia também que existem 4 atividades que não se pode delegar para ninguém? É isso mesmo! 

É claro que para colaborar com o crescimento da empresa de forma saudável você precisa delegar parte de suas atividades para outras pessoas. Afinal, não dá para crescer sozinho, porque você não vai conseguir fazer tudo por conta própria. No entanto, existem 4 responsabilidades que você não pode transferir para ninguém.

É necessário ter a habilidade de transferir parte do que você faz para outras pessoas, inclusive para que seja possível cuidar daquilo que é mais estratégico para o negócio, deixando o operacional para que outros funcionários lhe ajudem, mas sem abrir mão das atividades que são de total responsabilidade sua.

Ficou interessado em saber o que não delegar para outros colaboradores? Então acompanhe este artigo até o final e assista ao vídeo “Como delegar e fazer a empresa crescer”.

ASSISTA AO VÍDEO Como delegar e fazer a empresa crescer – 4 Tarefas para não delegar”

Entenda porque delegar

Delegar é realmente uma habilidade central do líder/gestor e, se você não consegue fazer isso – seja porque quer fazer tudo por conta própria, porque não confia nos colaboradores ou mesmo porque não sabe como delegar corretamente –, então você tem uma fragilidade nesse sentido que está relacionada com a fragilidade do gestor, que é uma das 11 fragilidades que atrapalham o crescimento dos negócios.

Então, sabe por que delegar? Para que sua empresa cresça. E quando eu falo em delegar não se trata somente de delegar para colaboradores internos, você precisa aprender delegar também para terceiros, como parceiros e fornecedores, de maneira que eles ajudem no crescimento da empresa.

4 Atividades que não podem ser delegadas 

Conforme dito anteriormente, é muito importante delegar porque isso contribui para o crescimento do negócio. Entretanto, existem 4 atividades que são inteiramente de responsabilidade do gestor e não devem ser transferidas para ninguém. Veja abaixo quais são elas.

  • 1. Pensar estrategicamente

Pois é. Pensar é uma atividade como qualquer outra e, por vezes, achamos que isso não é uma tarefa. Mas, na verdade, pensar é uma ação muito concreta. Por isso, quando falamos em pensar estrategicamente, significa olhar a empresa de cima – como se você olhasse uma floresta de cima e analisasse cada árvore –, de maneira que seja possível observar melhor qual direção você deve tocar sua empresa do ponto de vista estratégico. 

Essa função é fundamental para entender como fazer o negócio crescer. Isso porque se você está completamente envolvido nas atividades operacionais da empresa, dificilmente conseguirá pensar estrategicamente. E essa atividade, definitivamente, não pode ser delegada para outra pessoa.

  • 2. Realizar a gestão financeira da empresa

Atividades como fazer a avaliação do fluxo de caixa, o cálculo de rentabilidade para saber se os serviços e produtos comercializados estão valendo a pena ou não, ou seja, se estão dando lucro ou não, são funções que não podem ser delegadas para outras pessoas, nem mesmo para o seu contador.

Na verdade, é claro que você pode transferir parte da atividade de gestão financeira para um cargo de confiança ou mesmo para o seu contador, entretanto eu me refiro a atividades operacionais e não ao controle financeiro completo da empresa. Você é quem precisa analisar de perto o fluxo de caixa todos os dias para saber se terá dinheiro para honrar com suas despesas, se irá sobrar dinheiro para investir no negócio, e etc. 

Vale lembrar que quem não tem o controle financeiro da empresa, não tem controle nenhum.

  • 3. Cuidar da área comercial

Cuidar da área comercial também é uma tarefa que não pode ser delegada para ninguém. É você, empresário, principalmente quando falamos de uma pequena e média empresa, que tem que ser o principal vendedor. É você quem deve dar o bom exemplo, sair na frente, vendendo os produtos e serviços que tem para que a empresa possa crescer. 

Você não pode delegar por completo as tarefas da área comercial para alguém, porque esta é uma ação muito arriscada, ainda mais quando falamos de um pequeno negócio. Afinal, é você quem entende mais do seu produto ou serviço e, eventualmente, também tem a melhor rede de relacionamentos.

Se você atua no segmento do varejo, por exemplo, terá vendedores que ficarão responsáveis pelas vendas, mas ainda assim é necessário acompanhar o desempenho da equipe e das vendas em geral, e não simplesmente deixar os vendedores responsáveis por tudo e depois penalizá-los se porventura as vendas caírem ou o desempenho deles não sair conforme o imaginado. Isso será injusto, afinal o papel de gestor é seu. Então, evite cometer esse equívoco.

  • 4. Acompanhar seus projetos estratégicos

Toda empresa possui alguns projetos que são mais importantes e estratégicos e que precisam da sua supervisão, e você não deve transferir o acompanhamento deles para ninguém. 

Por exemplo, imagine que você vai criar um produto novo ou vai pesquisar mais sobre uma nova tecnologia que aumente a produtividade, as vendas, ou mesmo vai criar uma campanha de marketing para um produto que você tem… Tudo isso são projetos estratégicos, e o acompanhamento de projetos dessa magnitude também não pode ser transferido para outra pessoa.

Você precisa realmente fazer o acompanhamento deles de perto. Ainda que não se envolva diretamente nas tarefas operacionais, precisa acompanhá-los e supervisioná-los do ponto de vista estratégico. 

Portanto, essas são as 4 atividades as quais a responsabilidade delas jamais deve ser transferida por inteiro para outras pessoas para que você consiga fazer a empresa crescer.

Dessa forma, a fragilidade do gestor pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e entender como gerenciar a empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a mentoria máster. 

Para ter acesso a mais vídeos como esses e aprender como fazer a empresa crescer, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo

Porque funcionários acima da média ajudam sua empresa crescer

,

Você provavelmente já sabe que seus funcionários são fundamentais para o crescimento da empresa, certo? No entanto, existe um grupo de funcionários em especial que realmente faz a diferença quando falamos em como fazer a empresa crescer. Você sabe qual grupo é esse?

Se ainda não sabe, eu recomendo que acompanhe este artigo até o final e assista ao vídeo “Porque funcionários acima da média ajudam sua empresa crescer” e descubra quem são esses colaboradores e porque eles são tão importantes dentro da empresa, evitando assim a fragilidade do colaborador.

ASSISTA AO VÍDEO “Porque funcionários acima da média ajudam sua empresa crescer”

Grupos de colaboradores

Os funcionários ou colaboradores de uma empresa podem ser divididos basicamente em três grupos: 

  • 1º grupo: Diz respeito aos funcionários que estão acima da média, eles normalmente representam 20% dentro de uma companhia;
  • 2º grupo: Diz respeito aos funcionários que estão “dentro da média”, representando 70% dentro da empresa;
  • 3º grupo: Diz respeito aos funcionários que estão abaixo da média, representando 10%.

E adivinha qual o grupo de colaboradores que realmente faz diferença para o seu negócio? O grupo 1, é claro. Ou seja, os colaboradores acima da média. Os que estão na média ainda ajudam o seu negócio de alguma maneira, enquanto os que estão abaixo da média definitivamente só atrapalham a sua empresa.

Você percebe rapidamente quando o funcionário está acima da média tanto internamente quanto externamente – quando você se coloca no papel de cliente e visita algum estabelecimento. 

Seja uma academia, um bar, um restaurante e até mesmo um banco, você percebe rapidamente quem são os funcionários acima da média, porque eles normalmente têm um interesse genuíno no cliente, eles observam a sua necessidade e procuram ajudar de verdade.

Além disso, esses funcionários em grande parte são muito rápidos quando atendem. Sem contar que eles conhecem muito bem os serviços prestados e dificilmente recorrem à outra pessoa para pedir ajuda ou esclarecer uma dúvida que você tem.

Portanto, se você consegue identificá-los em outros estabelecimentos e negócios por terem características únicas, você também conseguirá identificá-los dentro da sua própria empresa.

Por que funcionários acima da média ajudam tanto no crescimento da empresa?

Agora você já sabe qual o grupo de funcionários que realmente faz a diferença no seu negócio, não é mesmo? Então é hora de entender o porquê. Basicamente, existem três razões para isso. Veja quais são elas logo abaixo:

  • 1. Eles mantêm os seus clientes seguros 

Sabe por quê? Porque os seus clientes são tão bem atendidos por seus funcionários que ficam sem querer deixar sua empresa. 

Algumas vezes acontece do cliente até encontrar uma solução ou produto melhor que o seu, afinal tem muita oferta no mercado. Mas, nessa hora ele acaba pensando duas vezes antes de fechar negócio com a concorrência, porque ele é tão bem assessorado pelos seus colaboradores acima da média que no fim acaba permanecendo com a sua empresa.

Além disso, devido as suas ações, os colaboradores acima da média acabam atraindo novos clientes pelo boca a boca. Isso porque os seus clientes falam bem da sua empresa e, automaticamente, acabam atraindo a atenção de outras pessoas para comprar com você.

  • 2. Eles normalmente têm um desempenho acima da média

Os colaboradores acima da média também têm um desempenho acima da média e, por isso, conseguem fazer mais com menos. Pesquisas apontam que um colaborador acima da média consegue produzir três vezes mais que um colaborador dentro da média. 

Portanto, faça a conta do quanto você pode estar ganhando e ao mesmo tempo economizando se você tem colaboradores acima da média à sua disposição.

  • 3. Eles são exemplo para outros colaboradores

Isso acontece porque os outros colaboradores da equipe observam aquele funcionário que se destaca e, consequentemente, desejam ser igual a ele. Com isso, mesmo indiretamente, você acaba transformando outras pessoas em colaboradores acima da média – isso se realmente elas tiverem o mesmo nível de aptidão ou capacidade, por exemplo.

Além disso, os funcionários que estão acima da média podem ajudar a treinar os outros colaboradores da empresa. 

A gestão de pessoas pode ajudar

Nesse momento, é necessário analisar os funcionários do grupo 2, aqueles que estão dentro da média. Qual é a tendência deles? Tornarem-se funcionários acima da média ou regredirem e ficarem abaixo da média? Com essa análise, você pode verificar se vale a pena investir nesses funcionários. Para isso, você pode fazer uso de técnicas que se baseiam em como motivar funcionários e em como contratar funcionários acima da média.

Já os funcionários abaixo da média, o melhor a se fazer é se livrar deles, pois a longo prazo eles podem atrapalhar o seu negócio.

Por isso, é necessária uma boa gestão de pessoas, para avaliar os seus colaboradores e definir os que ainda podem te ajudar de alguma forma e os que não farão isso de nenhuma maneira.

Ainda, você como empresário precisa fazer uma auto avaliação. Isso porque se você for um empresário dentro da média, a sua empresa também será, e se você for um empresário acima da média, a tendência é que a sua empresa seja também.

Então, essas são as 3 razões pelas quais um funcionário acima da média pode ajudar a sua empresa a crescer. É possível perceber a importância dele no seu negócio e a necessidade de ter uma gestão responsável por contratar funcionários acima da média. 

Além disso, você observou que a fragilidade do colaborador pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.

7 Riscos que impedem a empresa de crescer – Fazer a empresa crescer

,

Você, empresário, sabe qual o risco da sua empresa não crescer? E, mais, sabe qual o risco dela quebrar? Provavelmente você pensa que sempre está tudo bem, mas ainda que esteja tudo sob controle, eu recomendo sempre que você faça uma análise de riscos para verificar a probabilidade do risco e evitar problemas que impactem no crescimento da empresa.

Os riscos são eventos incertos que acontecem no futuro, ou seja, eles podem ocorrer ou não. Entretanto, se vierem a acontecer, eles causam danos negativos na sua empresa, atrapalhando o crescimento dela. 

Existem ao todo 7 riscos que são mais perigosos e que estão presentes em 100% das empresas. Ficou interessado em saber quais são eles? Então acompanhe este artigo e assista ao vídeo sobre os 7 riscos que impedem a empresa de crescer.

ASSISTA AO VÍDEO “7 Riscos que impedem a empresa de crescer – Fazer a empresa crescer”

  • 1. O risco financeiro

O primeiro risco dentre os sete principais é o risco financeiro. O que ele significa? Significa o risco de você ficar com pouco ou nenhum dinheiro para conseguir tocar seu negócio. E ele é grave.

Porém, o que causa esse tipo de risco? Normalmente, são dificuldades relacionadas à concentração de clientes, não conseguir crédito para o negócio, clientes que dão prejuízo à empresa e também à você, não saber como calcular corretamente a rentabilidade de seus projetos e, ao invés de ter lucro, ter prejuízos, entre outros fatores.

Todos esses aspectos são causas do risco financeiro e podem fazer com que você fique sem dinheiro.

  • 2. O risco de não vender

O segundo risco tem a ver com não vender conforme o esperado. Isso significa que você até vai vender o seu produto ou serviço, mas não irá vender tanto quanto realmente precisa.

Mas, por que não irá vender conforme o esperado? Porque provavelmente você não está capacitado para vender como deveria ou porque não se atualiza no modo de vender. Talvez você use apenas o método tradicional de vendas e não saiba o quanto os investimentos modernos podem ajudar, como as estratégias de marketing digital, por exemplo.

Ou ainda, porque o seu produto não resolve o problema do cliente e, dessa forma, ele realmente não vai comprar de você.

  • 3. O risco de não atender bem 

Não é fácil atender bem o cliente, isso é fato. No entanto, nós empresários, quando abrimos um negócio acreditamos que o atendimento ao cliente é simples. O fato é que é preciso fazer isso muito bem, porque senão você corre o risco de perder clientes.

Muitas empresas não têm processos adequados para atender os clientes e acabam atendendo-os de maneira um tanto quanto atrapalhada ou desorganizada. O resultado disso? O cliente pode até comprar o seu produto uma vez, mas dificilmente ele fará negócio de novo com você. 

  • 4. O risco de não conseguir contratar mão-de-obra

O quarto risco é o de não conseguir contratar mão-de-obra, ou seja, funcionários e colaboradores que você precisa para conseguir fazer a empresa crescer. Você provavelmente já sabe que sozinho não conseguirá ir longe e crescer por muito tempo, então precisará de pessoas que o ajudarão durante o caminho.

Contudo, o problema é que às vezes o empresário não consegue localizar pessoas adequadas para ajudar. Muitas vezes ele até contrata colaboradores, mas que não têm um desempenho muito bom e, por isso, não sabe como fazer a empresa crescer. Esse é o impacto do risco.

Mas, por que isso acontece? Na maioria das vezes porque o empresário não tem muita habilidade para lidar com os colaboradores ou não sabe onde recrutar, onde contratar, treinar e também não sabe como reter o colaborador, ou seja, fazer com que ele permaneça por muito tempo trabalhando na sua empresa.

  • 5. O risco da gestão do negócio

Em certo momento do crescimento da empresa você simplesmente perde o controle do negócio, esse é o risco da gestão. 

E isso é muito comum. Sabe por quê? Porque principalmente pequenos e médios empresários têm um perfil mais técnico e não sabem efetivamente administrar o negócio e, com isso, acabam se perdendo. 

  • 6. O risco de decidir errado 

Esse risco também é muito comum especialmente para quem tem um pequeno negócio. A causa de decidir de maneira equivocada. Provavelmente é porque você, pequeno empresário, é solitário e precisa decidir muitas coisas sozinho.

Isso porque na empresa pequena você não tem muito com quem conversar e acaba tomando várias decisões sem saber a opinião de outras pessoas para trocar ideias. 

Outra causa pode ser também o risco de não ter informações suficientes para tomar decisões corretas e, consequentemente, acabar colocando o seu negócio a perder.

  • 7. O risco de não se atualizar

O sétimo e último risco é o de não se atualizar tecnologicamente, ou seja, você até se atualiza, mas não tão rápido quanto a sua concorrência, e aí acaba ficando para trás. Ao ficar para trás, o cliente consequentemente acabará comprando com o seu concorrente, pois ele está mais atualizado que você. 

E, na prática, o risco de não se atualizar significa não inovar, passar a vida inteira fazendo a mesma coisa, oferecendo o mesmo produto ou serviço ao cliente.

Então, esses são os 7 riscos mais presentes nas empresas. No entanto, como saber o risco da empresa? Sabendo como fazer uma gestão de riscos eficiente. E o que é gestão de riscos? Controlar e tomar medidas para reduzir fragilidades, ou seja, pontos fracos que a sua empresa tem. 

Tenha sempre em mente que os 7 riscos que impedem a empresa de crescer podem realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades e riscos que derrubam sua empresa. 

Para corrigir as 11 fragilidades e riscos e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster. Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.