Como capacitar novos funcionários – Gestão de pessoas

Você tem um funcionário que está na sua empresa há bastante tempo e que sabe fazer praticamente tudo? Se a resposta for positiva, será que isso é algo bom ou ruim? A tendência é que os empresários considerem isso bom, afinal de contas esse pode ser um ponto forte do negócio. Mas, você sabia que isso depende?

Na verdade, ter um colaborador assim pode ser também uma fragilidade. Ficou confuso? Então continue a leitura e também assista ao vídeo abaixo para saber mais sobre esse assunto e entender de uma vez por todas como fazer a empresa crescer de forma saudável!

ASSISTIR AO VÍDEO “Como Capacitar Novos Funcionários – Gestão de Pessoas

A fragilidade do colaborador

É comum encontrar nas empresas funcionários que estão trabalhando lá há muitos anos. Ainda mais quando o assunto é grandes empresas. Porém, nas pequenas e médias empresas, apesar disso acontecer também com alguma frequência, é mais difícil de conseguir reter esses colaboradores. Sabe por quê? Porque normalmente essas pessoas são muito boas, competentes, têm uma habilidade inata e também são esforçadas para aprender cada vez mais.

Sendo assim, se você tem uma pessoa como essa dentro da sua pequena ou média empresa, ela está mais sujeita a ir embora para trabalhar em um negócio maior, ou seja, a ser levada pela concorrência. Por isso, é mais difícil de conseguir reter pessoas dessa natureza dentro da sua organização. Você pode até falar que sabe como motivar funcionários, mas às vezes isso não é o suficiente.

Não sei se você tem colaboradores assim, eu particularmente tenho e eles são realmente muito valiosos. Na verdade, são pessoas que, de fato, aumentam e muito a produtividade da empresa, uma vez que já conhecem bem o produto e os serviços oferecidos, sabem exatamente quem são os clientes e o que eles desejam, e tudo isso faz com que essas pessoas sejam muito importantes para o seu negócio.

Quando esses funcionários vão embora, a sua empresa sofre um impacto muito grande, porque você vai precisar, na maioria das vezes, treinar uma pessoa do zero, sendo que praticamente todas as pessoas já estavam acostumadas com o outro colaborador, por exemplo. Até mesmo os seus clientes vão sentir falta desse funcionário se ele for embora. Muitos vão começar a desconfiar se a sua empresa ainda está sólida no mercado ou se está acontecendo alguma coisa.

Portanto, ter funcionários assim, por um lado, é uma fortaleza, porque mostra que a sua empresa atende muito bem os clientes, mas é também uma fragilidade, uma vez que se essa pessoa for embora, o seu negócio como um todo vai sofrer um grande impacto.

Eventualmente, pode ser que esse tipo de funcionário lhe ajude até mesmo na administração da empresa, lhe dando feedbacks de como você deve tomar decisões importantes, afinal eles estão com você durante muito tempo e conhecem muito bem o negócio.

O que fazer para ajudar no crescimento da empresa?

Mas, então, o que você deve fazer para controlar e resolver uma fragilidade dessa natureza? É necessário formar pessoas novas, colocar estagiários ou contratar pessoas mais jovens, e transferir todo o know how que esse determinado colaborador possui para essas novas pessoas. Ele não vai ficar preocupado em compartilhar os seus conhecimentos, muito pelo contrário.

Afinal, ele sabe que já está há muito tempo na empresa e até mesmo pode estar um pouco cansado de fazer algumas atividades mais operacionais. Sendo assim, ele vai gostar de saber que essas novas pessoas vão lhe ajudar com essas funções. Essa é uma excelente forma de reduzir o risco de sofrer um impacto grande se um dia esse funcionário sair da empresa.

É claro que você, como empresário, precisa também tratar cada vez melhor os colaboradores dessa natureza, porque eles são fiéis ao seu negócio. Levando isso em consideração, você precisa remunerá-los bem, dar autonomia para eles, colocá-los em funções cada vez mais altas dentro do negócio, entre outras coisas.

Quem sabe até distribuir uma parte do lucro do seu negócio, dependendo do seu ramo de atuação, ou seja, se isso for realmente possível. Fazer isso é fundamental para deixar esses funcionários cada vez mais motivados dentro da empresa.  Além de saber como selecionar funcionários, você também precisa encontrar formas de retê-los em seu negócio. É por esse motivo que a área de gestão de pessoas é tão importante.

Eu dou mentoria para pequenas e médias empresas para ajudá-las a corrigir 11 fragilidades, e uma delas é a fragilidade do colaborador, a qual lida com a gestão das pessoas. No entanto, existem também 10 outras fragilidades que também são muito perigosas e eu consigo lhe ajudar a identificar e localizar onde elas estão na sua empresa e, assim, estabelecer medidas a fim de resolver todas elas.

Para isso, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita por meio do link http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ e deixe eu te ajudar a saber como contratar e capacitar bons funcionários e, por consequência, ajudar sua empresa a crescer cada vez mais.

Para ficar por dentro de mais assuntos de recrutamento e seleção de funcionários e entender realmente como fazer o negócio crescer, basta se inscrever agora mesmo em meu canal no YouTube por meio do link: http://bit.ly/CanalOthederaldo.

Como fazer a empresa crescer rápido (13/15) – Busque inovação e tecnologia

,

Manter a sua empresa atualizada é fundamental. Você, como empresário, sabe por quê? É simples. Porque, caso contrário, quem vai crescer é o seu concorrente e não o seu negócio. Por isso, manter-se atualizado e inovar são dois objetivos que devem sempre estar na mente de quem deseja saber como fazer a empresa crescer.

A maioria das empresas tem dificuldades para crescer não por conta das crises ou recessões econômicas que acontecem, mas sim porque elas não aprenderam como resolver ou corrigir as suas fragilidades, e uma das fragilidades mais perigosas de qualquer negócio é a fragilidade da tecnologia e inovação.

Ficou interessado em saber mais sobre como buscar inovação e tecnologia para sua empresa? Então acompanhe este artigo, assista ao décimo terceiro vídeo da série “como fazer a empresa crescer rápido” e saiba finalmente como inovar. Nunca se esqueça da importância da tecnologia para a empresa, pois ela também é um fator determinante que pode fazer o seu negócio crescer ou não.

ASSISTA AO VÍDEOComo Fazer a Empresa Crescer Rápido (13/15) – Busque Inovação e Tecnologia

O risco de não inovar na empresa

Você sabe qual o risco da empresa ficar desatualizada? Eu falo para você. Se a sua empresa ficar para trás e se o concorrente passar por você e avançar demais, vai ser difícil alcançá-lo e o esforço para se igualar a ele talvez será muito grande.

Então, o segredo nesse momento é manter a sua empresa atualizada e inovar o tempo inteiro. Pense que você não precisa ser o primeiro, falo isso porque custa caro ser o primeiro quando se fala em inovação tecnológica, entretanto também não deve haver uma distância muito grande entre a sua empresa e os principais concorrentes dela.

Imagine uma maratona. Nela, os campeões ficam sempre observando e analisando quem está na frente.  Muitas vezes usam como estratégia o fato de estarem um pouco mais distantes para poder ultrapassar os outros competidores na reta final, ou seja, no momento certo. Muitos sabem que não serão os primeiros, então guardam como estratégia ficar em segundo ou terceiro lugar.

Na empresa, eu recomendo usar uma estratégia semelhante à maratona. Não necessariamente ser o primeiro, pois como eu disse, custa caro, mas também não se distanciar demais porque depois vai ser mais difícil de alcançá-los.

Busque inovação e tecnologia

Quando eu falo sobre tecnologia e inovação não estou me referindo à tecnologia propriamente dita, como sistemas e softwares, mas sim a tudo aquilo que a sua empresa precisa fazer para inovar como, por exemplo, rever e otimizar processos internos. Saiba que prestar o mesmo serviço por anos é arriscado, pois se aparece um negócio no mercado fazendo aquilo melhor que você, ele vai te ultrapassar e aí ficará difícil competir com ele nessa maratona.

Há ainda um agravante dessa geração nativa da tecnologia – que é a geração que já nasceu praticamente respirando tecnologia. Dessa forma, você precisa criar produtos e serviços que se adequem a essa tecnologia e, que, consequentemente atendam esse público.

Um exemplo disso é a Uber e o Táxi. A Uber surge como uma inovação tecnológica para os meios de transporte que atende ao público que deseja mais modernidade e inovação nesses serviços. Então, compreender porque a tecnologia é importante e se adequar a isso é uma forma de você se manter no mercado.

Como se atualizar em um mundo que muda tão rápido?

Você já deve ter entendido porque inovar é importante, certo? No entanto, pode estar se perguntando como se atualizar em um mundo que muda tão rápido e a cada instante, não é mesmo? Para isso, existem 4 medidas que eu recomendo para inovar tecnologicamente. 

  • 1. Renove-se como empresário

O primeiro passo, então, é você, como empresário, modernizar-se e se renovar constantemente. Não basta apenas dominar o seu mercado de atuação, é preciso também ter um conhecimento elevado quando se fala em tecnologia. 

Entretanto, por que isso é necessário? Porque a tecnologia hoje está muito inserida em todos os negócios. 

Então, não tem saída, você tem que se atualizar sobre tecnologia da mesma forma como sempre se atualiza sobre o ramo do seu negócio. Para isso, leia revistas especializadas, participe de seminários e avalie até mesmo a possibilidade de fazer cursos fora do país, porque no exterior esse assunto é mais explorado e desenvolvido.

  • 2. Faça Benchmarking

A segunda ação é copiar as boas práticas dos seus concorrentes quando o assunto é tecnologia. Essa é uma ferramenta usada no mercado que se chama benchmarking.

Benchmarking se trata de uma metodologia que as empresas usam para analisar os seus concorrentes e copiar as boas ações que eles tomam. Nesse caso, eu digo para você analisar os seus concorrentes do ponto de vista tecnológico. Ou seja, o que eles usam de tecnologia e inovação, e tentar aplicar isso no seu negócio.

Mas, tem um segredo nessa história: você deve analisar as grandes empresas também, não só empresas do seu tamanho. Sabe por quê? Porque as grandes empresas têm recursos para fazer investimentos em tecnologia e inovação e grande parte delas tem até mesmo um departamento responsável por fazer inovação dentro da companhia.

Então, você tem que observar as grandes empresas e aplicar aquilo que é viável no seu negócio. Se você observa e copia só os pequenos, isso pode limitar o campo de atuação da sua empresa e também a capacidade de inovação dela.

  • 3. Tenha um coach executivo

A terceira medida é ter um coach, um mentor ou um consultor especializado em tecnologia e inovação, assim você investe em P&D, pesquisa e desenvolvimento. Ele vai sentar com você, pensar e definir estratégias para usar a tecnologia no seu negócio.

Você, empresário, sempre vai conhecer o seu negócio mais do que qualquer pessoa e o consultor vai entender mais de tecnologia, então, ele vai ter uma visão mais de fora para conseguir observar a sua empresa e sugerir quais tecnologias poderiam ser usadas para que ela se torne melhor, mais produtiva e venda mais seus produtos e serviços.

O recomendável é que você faça reuniões esporádicas com esse coach, ao menos uma vez por mês. E à medida que ele passa conhecimentos, você aprende mais sobre tecnologia e exercita cada vez mais a primeira medida que eu orientei você a tomar, que é se renovar como empresário.

  • 4. Migre para a nuvem

A quarta e última medida é levar toda a sua infraestrutura para a nuvem. Essa infraestrutura são os softwares que você usa no dia a dia da sua empresa, ou seja, os softwares básicos e também a sua infraestrutura de hardware.

Fazendo isso você tem uma série de vantagens, a primeira é poder usar tudo que tem mais de novo na nuvem, pois ali você já faz atualizações automaticamente. A segunda vantagem é ter mais mobilidade na nuvem, o que é fundamental para qualquer tipo de negócio.  

Então, na nuvem você pode permitir que seus clientes usem seus serviços de qualquer lugar, basta que eles acessem. Além disso, na nuvem você tem mais flexibilidade para crescer o seu negócio. Fica mais fácil aumentar a sua infraestrutura sem precisar adquirir novos equipamentos.

Portanto, essas 4 medidas realmente lhe permitem manter a sua empresa cada vez mais atualizada no ponto de vista tecnológico.

Dessa forma, a fragilidade da tecnologia e inovação pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. 

Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster. 

Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como tomar decisões, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo

Como fazer a empresa crescer rápido (12/15) – Vença a crise econômica

,

Ao abrir uma empresa, sabemos que ela está exposta a diversos tipos de ameaças que podem comprometer seu funcionamento. Mas você, como empresário, sabia que eventos externos – aqueles que vêm de fora do seu negócio – também podem ser um tipo de ameaça e assim atrapalhar o crescimento da empresa?

Ficou interessado em saber quais são esses eventos e como você pode fazer para lidar com eles? Então acompanhe este artigo e assista ao décimo segundo vídeo da série “como fazer a empresa crescer rápido” e saiba como se prevenir da fragilidade do evento externo e como fazer o negócio crescer.

ASSISTA AO VÍDEOComo Fazer a Empresa Crescer Rápido (12/15) – Vença a Crise Econômica

A fragilidade do evento externo

A primeira coisa que nós, como empresários, precisamos entender é que nossas empresas não estão blindadas ou isoladas do ambiente externo. Pelo contrário, na verdade as empresas estão sujeitas o tempo todo a interferências externas, ou seja, acontecimentos que vêm de fora e que podem afetá-las negativamente.

Entretanto, quais eventos são esses? Pode ser desde um avião que pode cair em cima da sua empresa, até outros eventos mais prováveis, como questões relacionadas ao clima, mudanças do governo, uma crise econômica ou financeira, aumento de taxas de juros, dentre outros que causam um impacto, na maioria das vezes, negativo para a organização.

Então, nesse sentido, é preciso sempre observar não só o que tem acontecido dentro da empresa, mas também o ambiente externo.

A principal ameaça dos eventos externos

Levando em conta tudo isso, eu preciso te alertar que, muitas vezes, a principal ameaça para lidar com os eventos externos está dentro da sua própria empresa. Sabe por quê?

Porque nós, como empresários, achamos que não temos controle sobre as situações que vêm de fora, então há uma certa “imobilização”, na qual ficamos de braços cruzados pensando que não podemos combater fatores que envolvem, por exemplo, regulamentações do governo ou uma crise financeira.

Consequentemente, a tendência é que fiquemos de braços cruzados apenas esperando os eventos externos afetarem a nossa empresa de alguma forma. Então, essa, sem dúvidas, é a grande ameaça ao lidar com os eventos que vêm de fora. Ficar de braços cruzados é a pior decisão que podemos tomar. É como se você tivesse um inimigo e não se preparasse corretamente para se proteger no momento em que ele fosse atacar.

Ou seja, todos nós sabemos que a qualquer momento o governo pode aumentar as taxas, ou mudar as regras. Então, não podemos ficar apenas esperando essas mudanças acontecerem, é necessário agir para que se esse evento acontecer, você esteja o mais preparado possível para encará-lo.

Nesse contexto, há uma notícia positiva também: nem sempre os eventos que vêm de fora são ameaças e trazem impactos negativos ao negócio. Muitas vezes, é justamente em climas mais difíceis que a empresa pode ter oportunidades também.

O que fazer para lidar com os eventos externos?

Agora você deve estar pensando sobre o que é necessário fazer para que os eventos externos, como o risco de uma recessão econômica ou a alta da inflação, impactem o mínimo possível no seu negócio, certo?

Nesse caso, eu recomendo sempre 3 medidas para que seja possível lidar bem com os eventos externos. Veja quais são elas logo a seguir.

  1. Monitore o ambiente externo a todo o tempo

É como se você, empresário, nesse momento, fosse uma espécie de radar e ficasse sempre monitorando o que está acontecendo no ambiente ao seu redor. Por exemplo, ficar atento às discussões do governo relacionadas a mudanças na lei, naquilo que afeta mais o seu setor, ou seja, acompanhar sempre as associações de classe da sua categoria.

Além disso, você deve observar como andam as taxas de juros na economia, afinal você precisa sempre de dinheiro, de empréstimos, desse contato com os bancos, em geral. Então, ter conhecimento sobre as taxas tem um impacto no seu negócio no momento em que você decide se o ambiente está propício para solicitar um empréstimo ou não.

Portanto, procure sempre ler jornais, especialmente os que têm maior circulação nacional, pois eles são capazes de oferecer maiores dados e informações sobre os possíveis eventos que vêm de fora. 

  • Estabeleça procedimentos internos

Estabelecer procedimentos internos, os quais eu chamo de procedimentos de contingência, significa se preparar para que o impacto seja o menor possível, caso a empresa seja atingida por algum evento externo.

Se a internet, por exemplo, é um fator muito relevante para a sua empresa, nesse caso é preciso estabelecer uma medida para que você não seja pego desprevenidamente pela falta ou pela redução da velocidade dela.

Já outros setores podem ser afetados pela falta de energia elétrica. Infelizmente ainda sofremos com esse problema em nosso país, principalmente em regiões mais afastadas. Por isso, é necessário aplicar procedimentos para que a suas máquinas não sejam danificadas quando houver queda de energia, como instalar nobreaks ou aparelhos similares, sempre fazer backup das informações e documentos, entre outras medidas preventivas.

Todos esses procedimentos de contingência deverão ser avaliados de acordo com as principais ameaças externas que rondam a sua empresa, sempre a fim de se prevenir e evitar que você seja pego de surpresa.

  • Observe as coisas ruins como oportunidades para a sua empresa

Aqui estou me referindo às recessões econômicas. Isso, em geral, é ruim para todo mundo, pois diminui o poder aquisitivo de quem compra e, com isso, sua empresa vende menos.

Por outro lado, em situações como essas pode haver oportunidades, sabe por quê? Porque se nesse momento você conseguir vender um serviço que reduz o custo daquela pessoa ou empresa, aumentando sua produtividade, isso vai ser bom para ela.  Então, você pode usar isso como oportunidade para vender mais para aquele mercado.

Um exemplo muito claro que posso citar são os restaurantes em São Paulo. Devido à crise econômica, muitos restaurantes pequenos com um custo mais baixo de operação abriram as portas, oferecendo serviços excelentes, fazendo com que restaurantes maiores quebrassem e tivessem que fechar as portas.

Isso acontece porque os clientes migraram de estabelecimento, já que eles não queriam deixar de frequentar restaurantes e buscavam algo com o preço mais baixo.

Então, identificar essas oportunidades pode ser fundamental para o seu negócio se destacar com um diferencial competitivo.

Portanto, essas são 3 medidas essenciais que você deve tomar na sua empresa para não cruzar os braços diante das dificuldades e aprender a lidar com os eventos externos.

Dessa forma, a fragilidade do evento externo pode realmente causar um impacto negativo no seu negócio. Entretanto, no total existem 11 fragilidades que derrubam sua empresa. Para corrigir todas elas e colaborar cada vez mais com o crescimento da empresa, inscreva-se para uma Mentoria Gratuita no link: http://as11fragilidades.com.br/mentoria/ para que depois de conhecer a sua empresa eu possa oferecer a Mentoria Máster.

Para ter acesso aos demais vídeos dessa série de como fazer o negócio crescer e conferir dicas de como vencer a crise econômica, inscreva-se em meu canal no YouTube por meio do link http://bit.ly/CanalOthederaldo.