Mesmo que Não Goste, Você Deve Ser o Primeiro a Decidir na Empresa

O risco de não tomar decisão é tão grande quanto o de errar. Aliás, há quem defenda o fato de que decidir errado ainda é melhor, visto que com isso a empresa pode aprender com os erros, gerar novas oportunidades, andar para a frente, crescer!

Quando você tem que assumir o controle e decidir, qual é o sentimento? Você gosta de estar nesta posição ou a delegaria facilmente para outros que estão ao seu redor, especialmente sócios ou gestores que atuam na frente da empresa?

Antes de responder a tais perguntas, assista a este vídeo rápido em que falo sobre a fragilidade da decisão e sobre a importância de superar o seu medo de tomar as decisões no negócio:

https://youtu.be/zg9XDcVJSik

Você gosta de decidir?

Decidir o futuro do negócio não está entre as tarefas prediletas dos gestores. Isso porque, uma escolha errada pode prejudicar tanto a imagem da empresa quanto os resultados por ela obtidos. Entretanto, não dá para fugir das situações em que se faz necessário escolher.

Além do mais, conforme você for tomando decisões criará gosto e senso para decidir corretamente. Com o tempo, decisões que hoje lhe parecem bastante difíceis passarão a ser tomadas mais rapidamente graças a sua expertise e conhecimento no assunto.

A dificuldade para decidir deve ser trabalhada diariamente para que seja cada vez mais fácil decidir e também acertar. Seja em uma contratação, no investimento para um novo projeto ou para decidir-se sobre entrar ou não em um novo mercado, você precisa assumir este controle.

Decidir envolve riscos e faz a empresa evoluir

A empresa precisa crescer e a maior parte das oportunidades de crescimento se dá através das decisões, das mais simples até as mais complexas. Mesmo envolvendo riscos, é preciso assumir sua responsabilidade para decidir, sendo importante manter o pé no chão sempre!

Para decidir corretamente é preciso foco e atenção. Por isso, nunca tome decisões precipitadas, pois essas são as que tendem a dar errado com maior recorrência. Tenha seu tempo para pensar, consultar, medir e planejar antes de decidir.

O processo de decisão deve estar sempre atrelado ao que a empresa busca, ou seja, as suas metas e ao planejamento que já foi feito. Por exemplo, se a empresa precisa acumular determinado capital para passar por um processo de expansão, fazer um investimento que retenha o dinheiro por algum tempo pode não ser a melhor escolha a ser feita, certo?

Existem vários outros exemplos. O essencial, é ter como regra para si mesmo nunca decidir quando estiver se sentindo pressionado, também não tome decisões sem antes pensar e dedicar-se a entender as possíveis consequências perante seus atos.

Pesquise, converse e consulte

Como já foi mencionado antes, decidir envolve riscos e é verdade que muitas vezes tais riscos pesam demais nas costas de quem tem a missão de dizer sim ou não. Ainda assim, não é possível deixar de decidir, a não ser que para você esteja tudo bem a empresa entrar em declínio, certo?

Entretanto, ao longo de toda esta discussão, quem disse que você precisa decidir tudo sozinho? Antes de tomar qualquer tipo de decisão, lembre-se de pesquisar mais sobre o assunto, procure também conversar com pessoas que tenham experiência e que, portanto, possam realmente lhe ajudar a decidir de modo mais sábio e com menos riscos.

Lembre-se ainda de que contar com profissionais sempre é uma ótima escolha para diminuir a fragilidade de decisão. Atualmente existem vários consultores que atuam em áreas específicas como setor financeiro, treinamento de funcionários entre outros. Nunca é demais ouvir um profissional antes de tomar uma decisão séria!

Especialmente para quem não sente tanta confiança em decidir, esta é uma excelente opção.

Assuma a sua responsabilidade

Por fim, vale dizer que decidir, quando se está em tal posição, nada mais é do que assumir verdadeiramente a sua responsabilidade. Como empresário e empreendedor você tem o compromisso de fazer sua empresa prosperar tanto por você– afinal, você espera ter resultados e lucros – quanto por todos os demais que dependem dela de alguma forma.

Colocando na ponta do lápis tudo o que envolve a escolha, todos os seus prós e contras, é possível diminuir perceptivelmente o erro na tomada de decisão. Contra fatos – neste caso os tipos de dados obtidos – não há argumentos. Sendo assim, procure se nortear por tais informações.

A fragilidade da decisão não deve incapacitar o crescimento do negócio assim como as demais. Você sabia que existem 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa? Não atentar-se a qualquer uma delas pode colocar o sucesso do negócio em risco! Conheça tais fragilidades e riscos através do meu livro, disponível no link: http://livro.as11fragilidades.com.br/.

Também lhe convido a fazer parte da melhor audiência de empresários focados no sucesso de seus negócios. Inscreva-se em meu canal no YouTube para acompanhar vídeos rápidos que vão profissionalizar sua empresa:  https://www.youtube.com/channel/UCt42WaM9p78BBzW-Fb6StKQ.