Você sabia que sua empresa pode parar de repente? Descubra como lidar com isso!

O que acontece quando você precisa se ausentar da empresa devido a uma doença ou até mesmo por necessidade de tirar férias? E se o seu colaborador ficar doente, sem condições de conduzir uma reunião já agendada? Os negócios param? Fique sabendo que o risco da interrupção está intimamente ligado a isso e em muito se associa aos imprevistos!

Mais uma das 11 Fragilidades que Derrubam sua Empresa, a fragilidade da interrupção é o risco de parada da empresa, seja essa parada total ou parcial, como em apenas um setor. Esse risco pode ser mais fortemente sentido dentro dos pequenos e médios negócios, nos quais uma simples falta traz dificuldades para manter o ritmo e a qualidade nas atividades.

Por que é tão importante entender o risco da interrupção? Simples! Porque quando o negócio para de funcionar, você tem prejuízo e acumula compromissos financeiros já que as despesas e as contas continuam a existir, não é mesmo?

A possibilidade de interrupção dos processos da empresa deve ser trabalhada sempre, pois a fragilidade da interrupção normalmente gera outros problemas, como a perda de clientes, queda das vendas e prejuízos financeiros. Quer um resumo rápido do assunto antes de continuar sua leitura? Confira o vídeo a seguir que trata exatamente sobre esse assunto:

https://youtu.be/k3qno1EIBGQ

Efeito cascata do risco de parada da empresa

A fragilidade da interrupção é um pontapé inicial para altos prejuízos dentro de um negócio. Isso porque, imagine que a sua empresa deixe o cliente “na mão”, sem ter terminado o produto ou serviço dentro do prazo esperado.

Será que o cliente entenderá e poderá esperar? Ou será que ele procurará pelo seu concorrente a fim de ter suas necessidades atendidas? Dependendo da relação existente entre vocês, a última alternativa será a escolhida, aumentando o risco de perder clientes.

Decorrente da saída dos seus clientes da empresa outra fragilidade virá à tona também: A fragilidade financeira!

Afinal, com a empresa parada e sem clientes dificilmente entrará dinheiro em caixa, não é mesmo? Este ciclo vicioso é um dos principais responsáveis pelo fechamento de vários negócios, especialmente aqueles que são de pequeno e de médio porte.

Mas, como driblar a fragilidade da interrupção?

Uma das tarefas como gestor de um negócio é saber lidar com os riscos, sejam previstos ou até mesmo imprevistos. Quer exemplos? É um risco previsto você ter algumas faltas vez ou outra na empresa assim como seu fornecedor não entregar uma determinada matéria-prima.

O que diferencia se tais riscos ativarão ou não a fragilidade da interrupção é a forma como a empresa responde mediante a esta e outras situações. Se você tiver uma previsão para que as atividades diárias não fiquem atrasadas caso alguém falte, dificilmente o risco de parada da empresa atingirá seus resultados.

A fragilidade da interrupção também não será ativada se você souber administrar bem o seu estoque pedindo suas matérias-primas com mais antecedência. É tudo questão de preparo!

Para os eventos que acontecem sem qualquer previsão, é preciso agir com compromisso, agilidade e profissionalismo. Tudo isso para dar não dar a chance de o cliente procurar na concorrência uma proposta ou atendimento melhor do que o seu.

Atenção aos principais responsáveis pelo risco de parada da empresa

Veja a seguir alguns dos principais motivos que levam a empresa a ativar a fragilidade da interrupção. Vale ressaltar que todos esses tópicos são descritos com maiores detalhes no livro As 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa:

·        Falha dos links e dos demais canais de comunicação

A internet da sua empresa vai cair assim como cai a do seu concorrente, por exemplo. O que você e os demais farão quando isso acontecer para manter a comunicação com o cliente e não atrasar possíveis entregas?

·        Falta de informações

As pessoas que estão na empresa devem saber responder por ela nos casos de necessidade, especialmente se você não estiver por lá. Que tal usar o cloud computing para armazenar os dados mais importantes?

·        Fraudes dentro do negócio

Infelizmente, é necessário entender que existem riscos relacionados a fraudes mesmo entre os menores negócios. Se até mesmo as empresas familiares podem sofrer com este acontecimento, é melhor se prevenir e adotar políticas para não incorrer neste erro.

·        Intempéries relacionadas ao meio ambiente

Tempestades, quedas de árvores e enchentes podem afetar de algum modo a sua empresa? Nunca se sabe! Por isso, é importante investir em formas de melhorar a estrutura física, certo?

·        Inúmeros tipos de situações e eventos externos

Todo negócio está sujeito a ações externas como roubo, invasão e, até mesmo, ataque hacker. Tomar todas as medidas de segurança é indispensável, porém nem sempre suficiente podendo a empresa sofrer com a fragilidade da interrupção devido a tais acontecimentos.

·        Quedas de energia na empresa

Dependendo do seu ramo de atividade, uma queda de energia pode significar um grave prejuízo, sendo importante investir na compra de um gerador, por exemplo. Avalie sobre tal necessidade tendo em mente os impactos de uma possível falta de energia.

·        Tecnologias utilizadas cotidianamente

O que acontece se o sistema da empresa simplesmente falhar? E se o software deixar de registrar vendas? O que fazer? As tecnologias surgiram para auxiliar, porém em sua falta tendem a deixar as pessoas sem saber como agir! Esteja pronto.

·        E pessoas, é claro!

Como já mencionado antes, e se você ficar doente ou precisar de férias? E se alguns funcionários ficarem presos do outro lado da cidade devido ao temporal? Como o negócio funcionará sem ativar as fragilidades da interrupção, risco de perder clientes e prejuízos financeiros? Procure prever!

Quer blindar a sua empresa contra o risco da interrupção e de outras fragilidades mais? Não deixe de conferir o assunto na íntegra e preserve o seu negócio lhe propiciando crescimento. Use o Livro As 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa como suporte!