Entenda qual a importância do colaborador para sua empresa e como valorizá-lo.

,

importância do colaborador para a sua empresa é bastante expressiva como você já sabe.Muito mais do que um número, seu funcionário é responsável por boa parte dos seus resultados, sejam eles bons ou ruins.

Devido a isso,é válido falar sobre como driblar o risco de contratar a pessoa errada, bem como o de perder bons colaboradores. Afinal, você não quer colocar tudo a perder, não é mesmo?

Confira no vídeo a seguir um resumo sobre a fragilidade do colaborador e o motivo pelo qual sua empresa deve se preocupar em contratar os melhores funcionários para atender ao cliente: Por Que o Colaborador é Tão Importante Para Sua Empresa?

O risco de contratar a pessoa errada

Quando o assunto é a importância do funcionário para a empresa um dos primeiros pontos a ser abordado se refere ao risco de contratar a pessoa errada. Quer um exemplo? Alguém que é tímido e que gosta de trabalhar na frente do computador para uma vaga de vendas.

A gestão de pessoas, especialmente na fase de recrutamento e seleção, precisa estar atenta às características pessoais dos candidatos antes de contratar alguém para determinada função. Só assim é possível ter bons colaboradores que prestem um serviço de excelência.

Na parte do atendimento direto ao cliente, é indispensável ter pessoas que gostem de se relacionar com o outro, assim como no exemplo que foi dado anteriormente novídeo. Este tipo de escolha certa faz toda a diferença no balanço geral do cliente, afinal, assim como você, todos gostam de ser bem tratados, não é mesmo?

O risco de contratar a pessoa errada está presente nos pequenos, médios e grandes negócios. Sendo assim, ninguém está imune à contratação de um funcionário que depois não contribuirá, ou até mesmo trará prejuízos, para a empresa.

Por isso, a dica é, além de se manter atento ao dia a dia do negócio, ouvir com atenção o feedback dos próprios clientes já que, sim, eles podem abandonar a sua empresa– e ir pagar mais caro no seu concorrente em alguns casos – quando não forem bem atendidos.

O risco de perder bons colaboradores

Além do setor de recursos humanos ter que administrar o risco de contratar a pessoa errada, é fundamental ainda que existam medidas e estratégias para driblar outro risco, chamado de risco deperder bons colaboradores.

Sabe aquele funcionário que todos os clientes elogiam e querem ter por perto em uma negociação ou para a realização de um determinado serviço? Pois bem, segure-o!

Na verdade, não é vantajoso para a empresa perder um colaborador que faz parte de seu quadro, a não ser em casos em que este já não se encaixe mais na operação do seu negócio.

Afinal, quais foram os investimentos feitos pela gestão de pessoas para que aquele determinado funcionário fosse lapidado e passasse a conhecer tudo sobre o negócio? Está disposto a perder todo esse investimento?

Especialmente se o colaborador traz resultados e é querido pelos clientes, a atenção deve ser redobrada. O risco de perder bons colaboradores está batendo à porta de várias organizações. Muitas das vezes são os seus próprios concorrentes fazendo ofertas melhores ou valorizando mais os colaboradores, fisgando cada um e deixando seu negócio no prejuízo.

Como sua empresa vai manter um funcionário bom? Quais são os pontos fortes do negócio para que o colaborador escolha ficar? É necessário que o setor de recursos humanos pense nisso!

Driblando a fragilidade do colaborador

Além de tomar cuidado para não contratar a pessoa errada e manter as boas na empresa, é importante reparar em mais alguns pontos quando o assunto é a fragilidade do colaborador, a saber:

  • Seu colaborador tem a habilidade necessária para estar no cargo em que ocupa? Apesar da boa vontade, é importante saber se o funcionário tem competência para estar ali;
  • Alguns de seus funcionários estão sempre na média e não progridem mesmo a empresa já tendo investido em treinamentos e cursos? Todo negócio tem e é preciso reciclar este tipo de colaborador ou demiti-lo;
  • A zona de conforto tem sido um empecilho para a empresa crescer? Pois bem, seu colaborador pode estar desanimado ou apenas sem coragem de tentar coisas novas. Nesse caso, o negócio pode dar certo apoio para manter seu ritmo de expansão;
  • A alta rotatividade acende o alerta de que o processo de recrutamento e seleção está sendo falho? Então a empresa pode rever as suas estratégias para melhorar a gestão de pessoas e ter resultados mais assertivos;
  • Por um descuido ou outro contratou uma pessoa sem personalidade e ética? Como reverter isso? Seria a demissão a melhor alternativa?

A fragilidade do colaborador é uma entre as várias fragilidades que podem atingir ao seu negócio impossibilitando seu crescimento ou ainda causando prejuízos. Aproveite para descobrir quais são os outros riscos da sua empresa no Livro As 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa!

Por que o colaborador é tão importante para sua empresa?

O bom atendimento ao cliente é a alma do negócio e disso com certeza você já sabe. Mas, você sabe também que os colaboradores da sua empresa são fundamentais para garantir que os clientes serão bem atendidos.

Quando você não seleciona e treina adequadamente os seus colaboradores, você ativa uma das fragilidades mais perigosas para sua empresa, que é a fragilidade do colaborador.

Na experiência compartilhada no vídeo, falo sobre o diferencial de ser atendido por um bom e atento colaborador. Veja em apenas quatro minutos como o chamado “algo a mais” impacta positivamente na vida do cliente e proporciona esse sentimento ao seu público!

O risco de contratar a pessoa errada pode trazer verdadeiros prejuízos para o seu negócio. É por isso que a gestão de pessoas deve se atentar às características pessoais de cada um, ainda na fase de recrutamento e seleção, antes de simplesmente preencher vagas.

De nada adiante colocar um funcionário que não sabe lidar com público para atender clientes!

Além disso, o setor de recursos humanos da empresa também precisa estar atento para treinar, e depois para reter, cada um dos talentos. Isso fará seu investimento valer a pena.

O risco de perder bons colaboradores assim como de colocar pessoas despreparadas para atender seu público são características da fragilidade do colaborador, as quais o seu negócio não deve incorrer jamais!

Assine o meu canal do YouTube para saber mais sobre gestão de pessoas e outras partes vitais da sua empresa! 

Aproveite também para desvendar outras 10 fragilidades comuns aos pequenos, médios e grandes negócios e que vão além da fragilidade do colaborador no Livro As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa.

Como identificar os problemas da sua empresa antes que seu cliente perceba?

, ,

É fundamental identificar onde estão localizadas, e corrigir, todas as fragilidades existentes no negócio antes que seu cliente, ou até mesmo parceiro, as identifique. Desta forma, você se previne de inúmeros prejuízos, já que, ao todo, uma pequena ou média empresa tem com certeza 11 fragilidades e riscos para trabalhar e evitar.

Mas, como identificar os problemas da empresa antes que seu cliente perceba? Muitas vezes o erro passa completamente despercebido aos olhos de quem está dentro do negócio. Entretanto,ao mesmo tempo, parece bastante nítido e claro a quem observa de fora.

Não conhecer as fragilidades e riscos da empresa é o primeiro passo para ter problemas reais!

Confira a seguir um vídeo rápido em que abordo o tema de modo mais aprofundado e veja a importância de descobrir porque as fragilidades ficam escondidas e você não as enxerga sozinho.

O que são fragilidades?

Antes de abordar alguns aspectos mais específicos ao tema, é válido lembrar o que são fragilidades dentro de um empreendimento. As fragilidades são os pequenos problemas comuns a todos os negócios que, quando não trabalhadas, podem trazer prejuízos irreparáveis e até mesmo levar a empresa a fechar suas portas.

Existem 11 fragilidades e riscos que sua empresa precisa ficar de olho para diminuir as chances de ter prejuízo ou perder espaço no mercado, são elas: a fragilidade financeira, da venda, da norma, do colaborador, do cliente, do gestor, da decisão, do evento externo, da tecnologia e inovação, da interrupção e, por fim, da imagem que será abordada a seguir.

A Fragilidade e risco da imagem

Qual o bem mais precioso e ao mesmo tempo imensurável dentro do seu negócio? Acredite, é a sua reputação, a sua imagem, uma das 11 fragilidades e riscos comuns a qualquer empresa!

Muitas vezes, as fragilidades ficam escondidas e você não enxerga sozinho até que elas já tenham manchado o nome do seu negócio. Uma vez manchado, dificilmente você poderá reaver a mesma imagem junto aos seus clientes e parceiros. Ficará sempre uma marca.

Por exemplo, a quebra de uma promessa ou de um acordo feito com o seu cliente no que se refere a um prazo é um problema que, na maioria das vezes, acaba passando despercebido entre você e seus colaboradores, afinal, “foi apenas um pequeno atraso de dois dias”.

No entanto, com os olhos de quem está de fora, esse pequeno atraso é, na verdade, uma ruptura na reputação da empresa que sempre disse ter como princípio honrar cada um dos seus compromissos, além de oferecer um excelente atendimento ao público.

Em resumo, existem cinco causas principais que podem levar um negócio a ter a sua imagem corrompida com o passar do tempo. São possíveis causas da ruptura da imagem da empresa a falta de ética, os danos causados ao meio ambiente, um mau relacionamento com os clientes e uma má gestão junto aos colaboradores.

Ao tomar cuidado, e se resguardar de cometer qualquer um dos desvios mencionados, a empresa passa a ter uma maior estabilidade que permite levar a reputação a crescer e, consequentemente, conquistar novos públicos, por exemplo.

Percebe o grande risco que você e toda a estrutura do seu negócio correm ao menosprezar os pequenos erros do dia a dia? As 11 fragilidades e riscos existem e podem trazer grandes prejuízos para aqueles que não se preparam para enxergá-las e corrigi-las a tempo.

Identifique as 11 fragilidades e riscos

Gerir uma pequena ou média empresa não é algo tão simples e disso com certeza você já sabe.

Para ter bons resultados, que vão muito além de ter um caixa estável, é necessário empenho. Afinal, as fragilidades ficam escondidas e você não enxerga sozinho muitos dos riscos a que está sujeito. Portanto, atenção!

Por mais que não seja algo tão simples, tente sair da posição e do pensamento exclusivo de gestor e procure olhar a empresa, e seus processos, como se estivesse de fora. Ter a ajuda profissional de um consultor é uma alternativa que cabe muito bem aqui.

Existem erros que você e seus colaboradores cometem diariamente e que não se dão conta. Todavia, uma vez que o seu cliente enxergar este erro, o risco estará criado e uma fragilidade poderá ganhar força.

Sendo assim, a dica é cuidar como dobro de atenção para que a reputação do seu negócio não sofra danos. Não dê motivos para que ocorra um boca a boca negativo envolvendo o nome do seu empreendimento. Muito pelo contrário, saiba prever cuidados extras para mais tarde não ter que correr atrás de um possível prejuízo criado em um momento disperso.

Aproveite para fazer parte da melhor audiência de empresários interessados em resolver suas fragilidades e riscos. Volte a ver sua empresa crescer de maneira sustentável.Inscreva-se agora mesmo no meu canal doYouTube  e não deixe de ter acesso ao conteúdo completo no livro As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa!

Porque o Problema da Sua Empresa Não é Falta De Dinheiro

, ,


Por que o problema da sua empresa não é falta de dinheiro?
O grande problema é a falta de dinheiro.
Quando questionados, empresários e empreendedores dizem que não podem investir em inovação e atualização tecnológica, porque não existem mais recursos financeiros disponíveis. Não podem contratar os melhores profissionais, porque o caixa da empresa não suportaria tal “custo”.
Mas, se a empresa tivesse dinheiro, tudo estaria resolvido? Você já teria os melhores resultados? Assista ao vídeo completo para entender realmente porque o problema da sua empresa não é a falta de dinheiro!
De fato, em alguns negócios, pode ser que parte do problema seja a falta de dinheiro, entretanto, na maioria das vezes não é. As fragilidades podem ser outras como, por exemplo, as dificuldades na hora de vender, a falta de inovação e até mesmo as dificuldades relacionadas à administração.
Será que se hoje as empresas recebessem uma boa quantia os problemas estariam resolvidos?
Muitas vezes o dinheiro leva toda a culpa, mas em nada os problemas estão relacionados com a fragilidade financeira! O risco de ficar desatualizado tecnologicamente e o risco de não saber administrar o negócio impactam tanto quanto a falta de dinheiro.
Por isso, o primeiro passo é se questionar: “Por que falta dinheiro na empresa?” O que você pode fazer para transformar essa realidade? Precisa investir em inovação? Fazer uma atualização tecnológica?
Você precisa entender a fragilidade do gestor e talvez reaprender quais são os melhores caminhos para administrar corretamente o seu negócio? Responda com sinceridade!
Agora que você já sabe que nem sempre a culpa é de fato da falta de dinheiro em caixa na empresa, aproveite para assinar meu canal do YouTube e confira outros vídeos que tratam sobre as fragilidades mais comuns dentro das pequenas e médias empresas.
Clique aqui para assinar: https://www.youtube.com/channel/UCt42WaM9p78BBzW-Fb6StKQ.
Além disso, estar de olhos nas 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa é indispensável para crescer. Acesse o livro completo pelo link: http://livro.as11fragilidades.com.br/.

Sua empresa está sem dinheiro? Saiba como contornar a situação atacando a raiz do problema!

, ,

A falta de dinheiro no caixa da empresa com certeza é um empecilho para o crescimento e para a realização de inúmeros projetos. Entretanto, você sabia que nem sempre este é o problema raiz do seu negócio?

Apesar de muitos empresários usarem um eventual aperto financeiro como desculpa e justificativa da falta de investimento na empresa, a verdade é que a expansão de um negócio vai muito além de ter um caixa confortável ou não. Envolve administração,planejamento e inovação!

Em alguns casos, a falta de dinheiro no caixa da empresa nada mais é do que um problema superficial para as verdadeiras fragilidades que estão atrapalhando o negócio.

Veja no vídeo a seguir alguns clássicos, rápidos e também reais exemplos nos quais a “empresa sem dinheiro” nada mais era do que um negócio sem boa gestão e sem uma rotina de investimento em modernização:

Fragilidade da tecnologia e inovação

Como você viu, a falta de dinheiro no caixa da empresa nem sempre é o verdadeiro motivo por trás da falta de crescimento do negócio. Hoje em dia, a fragilidade da tecnologia e inovação tem assustado muitos empresários. Isso porque, sem investir nessa área, aumenta o risco de a empresa ficar desatualizada, o que pode gerar prejuízos irreversíveis para o negócio.

O problema não é da crise financeira! O problema é seu e da sua empresa! Apesar das crises impactarem deforma negativa a vida das pessoas e, por consequência, também os negócios, é válido lembrar que hoje em dia empresários de setores diversos têm utilizado o título de crise como desculpa para tudo, incluindo seus próprios fracassos!

Na verdade, o que muitas vezes falta é o preparo e a atenção para enxergar no futuro as melhores oportunidades, driblando assim a fragilidade da tecnologia e inovação antes que ela seja de fato um problema. Quer um exemplo disso? Simples! Faltam clientes para chamar táxis ou faltam táxis modernizados e acessíveis a partir de aplicativos no celular?

Essa discussão você com certeza viu recentemente. Com a chegada de aplicativos como o UBER, muitos taxistas se“revoltaram” devido à perda de uma parcela de seu mercado. No entanto, de quem era a real culpa? Em meio a uma população cada vez mais conectada e online, não era de se espantar que a inovação chegasse até mesmo para a forma de se pedir táxi, certo?

Afinal, chegou para a maneira de pedir comida, para a forma como as lojas vendem roupa hoje em dia e para muitos outros negócios a partir de seus processos e modernizações. Entretanto, como manter tecnologia e inovação de ponta em uma “empresa sem dinheiro”?

Fragilidade do gestor

A falta de dinheiro no caixa da empresa muitas vezes se deve à fragilidade do gestor. Ou seja, pode ser que o dinheiro esteja entrando, que as vendas estejam acontecendo. Ainda assim, se o saldo final não é bom, o que significa? Que a gestão dos recursos não está sendo eficiente!

Administrar tudo que entra e tudo que saí é uma das tarefas mais importantes da vida e da rotina do empresário, que também precisa ser um bom gestor! Uma vez que não se pode fazer quase nada sem dinheiro, é necessário olhar com atenção para a gestão da empresa, ou corre-se o risco de colocar tudo a perder.

É necessário PLANEJAMENTO! Essa é uma das ferramentas mais decisivas para o sucesso, seja na vida pessoal ou, especialmente, na vida profissional. Sem planejar você não consegue administrar tudo o que precisa e com isso pode vir a gastar mais e sem eficiência, por exemplo.

Nas pequenas e médias empresas a fragilidade do gestor é ainda mais evidente, uma vez que que este acumula muitas responsabilidades de forma concomitante. Muitas vezes, é o gestor quem administra toda a parte financeira, quem contrata e demite, quem fala diretamente com os clientes e quem resolve todos os “pepinos” que aparecem pelo caminho.

Ao somar todas as tarefas, pode ser que uma ou outra passe despercebida. Neste caso, quando as finanças não recebem atenção suficiente, o resultado é ver a empresa sem dinheiro.

O que fazer para driblar tais fragilidades e riscos?

Podendo estar intimamente ligadas, as fragilidades da tecnologia e inovação, bem como a do gestor, são impactantes e influenciam nos resultados do seu negócio. Portanto,ambas merecem bastante atenção.

A dica aqui, inclusive, é trabalhar cada uma dessas fragilidades de modo isolado para mais tarde, em conjunto com as demais apontadas no livro As 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa, ter um melhor funcionamento do seu negócio.

A falta de dinheiro no fluxo de caixa da empresa não pode ser desculpa para deixar o negócio dentro de uma zona de conforto sem qualquer crescimento ou investimento em tecnologia e inovação. Aproveite para conhecer essas fragilidades em maiores detalhes, além de outras importantes fragilidades abordadas no livro e faça a diferença dentro do seu empreendimento para ver excelentes resultados!

Faça parte da melhor audiência do Brasil de empresários interessados em resolver suas fragilidades e riscos, para que a empresa volte a crescer de maneira sustentável. Inscreva-se agora no meu canal do YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCt42WaM9p78BBzW-Fb6StKQ.

Por que sua empresa pode parar de repente?

https://youtu.be/k3qno1EIBGQ

O risco da interrupção muitas vezes não é considerado pelos empresários e empreendedores, entretanto ele é capaz de impactar rápida e negativamente a rotina do negócio.

Neste vídeo eu lhe explico como funciona o risco de parada da empresa e conto também uma história real em que esta fragilidade poderia ter gerado grandes prejuízos. Assista já!

Além de não darem importância a essa fragilidade, afinal existem outras urgentes com que se preocupar, os empresários, na maioria das vezes, não sabem que, uma vez ativada, essa fragilidade funciona como um efeito cascata.

O risco de parada da empresa está presente em todos os negócios, especialmente entre os menores em que o empresário representa parte da atividade desenvolvida diariamente.

Esta fragilidade é ativada quando, por algum evento interno ou externo, o negócio deixa de faturar ou diminui sua capacidade. Quer um exemplo? Se você faltar hoje do seu negócio – assim como no caso abordado ao longo do vídeo – você terá algum tipo de prejuízo?

Em resumo, quando a fragilidade da interrupção aparece no seu negócio ela pode estar acompanhada de outras duas fragilidades: a fragilidade financeira e a fragilidade do cliente. Juntas, essa tríade pode causar verdadeiros prejuízos para a empresa!

Isso tudo sem esquecer que, com a empresa parada, as vendas não acontecem, ou podem cair sensivelmente. E sem vendas ninguém vai longe, não é verdade?

Quer um negócio mais sólido no que se refere às finanças? Atente-se à fragilidade da interrupção bem como a todas as demais no dia a dia do negócio. O Livro As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa fala justamente sobre esse assunto. Aproveite para saber mais pelo link http://livro.as11fragilidades.com.br/.

Assine o canal do YouTube para continuar por dentro de todo o assunto! Clique em https://www.youtube.com/channel/UCt42WaM9p78BBzW-Fb6StKQ.

Você sabia que sua empresa pode parar de repente? Descubra como lidar com isso!

O que acontece quando você precisa se ausentar da empresa devido a uma doença ou até mesmo por necessidade de tirar férias? E se o seu colaborador ficar doente, sem condições de conduzir uma reunião já agendada? Os negócios param? Fique sabendo que o risco da interrupção está intimamente ligado a isso e em muito se associa aos imprevistos!

Mais uma das 11 Fragilidades que Derrubam sua Empresa, a fragilidade da interrupção é o risco de parada da empresa, seja essa parada total ou parcial, como em apenas um setor. Esse risco pode ser mais fortemente sentido dentro dos pequenos e médios negócios, nos quais uma simples falta traz dificuldades para manter o ritmo e a qualidade nas atividades.

Por que é tão importante entender o risco da interrupção? Simples! Porque quando o negócio para de funcionar, você tem prejuízo e acumula compromissos financeiros já que as despesas e as contas continuam a existir, não é mesmo?

A possibilidade de interrupção dos processos da empresa deve ser trabalhada sempre, pois a fragilidade da interrupção normalmente gera outros problemas, como a perda de clientes, queda das vendas e prejuízos financeiros. Quer um resumo rápido do assunto antes de continuar sua leitura? Confira o vídeo a seguir que trata exatamente sobre esse assunto:

https://youtu.be/k3qno1EIBGQ

Efeito cascata do risco de parada da empresa

A fragilidade da interrupção é um pontapé inicial para altos prejuízos dentro de um negócio. Isso porque, imagine que a sua empresa deixe o cliente “na mão”, sem ter terminado o produto ou serviço dentro do prazo esperado.

Será que o cliente entenderá e poderá esperar? Ou será que ele procurará pelo seu concorrente a fim de ter suas necessidades atendidas? Dependendo da relação existente entre vocês, a última alternativa será a escolhida, aumentando o risco de perder clientes.

Decorrente da saída dos seus clientes da empresa outra fragilidade virá à tona também: A fragilidade financeira!

Afinal, com a empresa parada e sem clientes dificilmente entrará dinheiro em caixa, não é mesmo? Este ciclo vicioso é um dos principais responsáveis pelo fechamento de vários negócios, especialmente aqueles que são de pequeno e de médio porte.

Mas, como driblar a fragilidade da interrupção?

Uma das tarefas como gestor de um negócio é saber lidar com os riscos, sejam previstos ou até mesmo imprevistos. Quer exemplos? É um risco previsto você ter algumas faltas vez ou outra na empresa assim como seu fornecedor não entregar uma determinada matéria-prima.

O que diferencia se tais riscos ativarão ou não a fragilidade da interrupção é a forma como a empresa responde mediante a esta e outras situações. Se você tiver uma previsão para que as atividades diárias não fiquem atrasadas caso alguém falte, dificilmente o risco de parada da empresa atingirá seus resultados.

A fragilidade da interrupção também não será ativada se você souber administrar bem o seu estoque pedindo suas matérias-primas com mais antecedência. É tudo questão de preparo!

Para os eventos que acontecem sem qualquer previsão, é preciso agir com compromisso, agilidade e profissionalismo. Tudo isso para dar não dar a chance de o cliente procurar na concorrência uma proposta ou atendimento melhor do que o seu.

Atenção aos principais responsáveis pelo risco de parada da empresa

Veja a seguir alguns dos principais motivos que levam a empresa a ativar a fragilidade da interrupção. Vale ressaltar que todos esses tópicos são descritos com maiores detalhes no livro As 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa:

·        Falha dos links e dos demais canais de comunicação

A internet da sua empresa vai cair assim como cai a do seu concorrente, por exemplo. O que você e os demais farão quando isso acontecer para manter a comunicação com o cliente e não atrasar possíveis entregas?

·        Falta de informações

As pessoas que estão na empresa devem saber responder por ela nos casos de necessidade, especialmente se você não estiver por lá. Que tal usar o cloud computing para armazenar os dados mais importantes?

·        Fraudes dentro do negócio

Infelizmente, é necessário entender que existem riscos relacionados a fraudes mesmo entre os menores negócios. Se até mesmo as empresas familiares podem sofrer com este acontecimento, é melhor se prevenir e adotar políticas para não incorrer neste erro.

·        Intempéries relacionadas ao meio ambiente

Tempestades, quedas de árvores e enchentes podem afetar de algum modo a sua empresa? Nunca se sabe! Por isso, é importante investir em formas de melhorar a estrutura física, certo?

·        Inúmeros tipos de situações e eventos externos

Todo negócio está sujeito a ações externas como roubo, invasão e, até mesmo, ataque hacker. Tomar todas as medidas de segurança é indispensável, porém nem sempre suficiente podendo a empresa sofrer com a fragilidade da interrupção devido a tais acontecimentos.

·        Quedas de energia na empresa

Dependendo do seu ramo de atividade, uma queda de energia pode significar um grave prejuízo, sendo importante investir na compra de um gerador, por exemplo. Avalie sobre tal necessidade tendo em mente os impactos de uma possível falta de energia.

·        Tecnologias utilizadas cotidianamente

O que acontece se o sistema da empresa simplesmente falhar? E se o software deixar de registrar vendas? O que fazer? As tecnologias surgiram para auxiliar, porém em sua falta tendem a deixar as pessoas sem saber como agir! Esteja pronto.

·        E pessoas, é claro!

Como já mencionado antes, e se você ficar doente ou precisar de férias? E se alguns funcionários ficarem presos do outro lado da cidade devido ao temporal? Como o negócio funcionará sem ativar as fragilidades da interrupção, risco de perder clientes e prejuízos financeiros? Procure prever!

Quer blindar a sua empresa contra o risco da interrupção e de outras fragilidades mais? Não deixe de conferir o assunto na íntegra e preserve o seu negócio lhe propiciando crescimento. Use o Livro As 11 Fragilidades que Derrubam Sua Empresa como suporte!

 

Por que investir em tecnologia na sua empresa?

 

POR QUE INVESTIR EM TECNOLOGIA NA SUA EMPRESA? – O RISCO DE FICAR DESATUALIZADO

Como atrair clientes

COMO ATRAIR CLIENTES PARA SUA EMPRESA – E REDUZIR O RISCOS DE NÃO VENDER

As empresas precisam dos clientes para manter suas portas abertas. Porque sem clientes as vendas não acontecem – e sem vendas, ninguém vai longe. Entretanto, a pergunta que não quer calar é sobre como atrair clientes uma vez que a concorrência está em alta e o que eles mais têm hoje em dia são opções. O que a sua empresa tem feito?

Durante uma viagem para o deserto do Atacama pude observar que muitas vezes a estratégia ideal é pegar o cliente pela mão a fim de levá-lo a conhecer o seu produto e serviço. Afinal, acredite: Esperar que ele chegue sozinho até você pode ser frustrante.

Reserve dois minutinhos do seu tempo para ver o vídeo sobre como atrair clientes antes de continuar sua leitura:

(vídeo https://www.youtube.com/watch?v=DWmwQBavH6s)

Dicas sobre como atrair clientes

Ficar sentado esperando que o cliente chegue até você por livre e espontânea vontade nunca foi a melhor estratégia sobre como atrair clientes. Na verdade, as empresas que desejam aumentar as vendas e crescer precisam se empenhar muito mais.

A verdade é que, mesmo que o seu produto seja um dos melhores do mercado, mesmo que a sua estrutura seja perfeita e o seu atendimento o mais cordial e atencioso possível, se você não for à busca do cliente, tais qualidades estarão fadadas a fracassar junto com o negócio.

Por isso, atenção quando o assunto for como atrair clientes:

·        Fuja da postura de espera e sempre vá atrás do cliente;

·        Nunca considere o seu produto ou serviço bom o suficiente para um cliente ou outro, ofereça a todos;

·        Trabalhe na sua estratégia de modo a deixá-la mais atraente e irresistível sempre!

As Fragilidade da Venda e do Cliente

Uma empresa é composta por inúmeras fragilidades – mais precisamente 11 Fragilidades – que atuam interceptando os bons resultados. Entre elas, as Fragilidades Da Venda e Do Cliente merecem muita atenção, pois além de saber como atrair o cliente e vender, você precisa melhorar sua estratégia para que os clientes fiquem. Afinal, a fidelização é determinante para todas as áreas.

“Garantir a satisfação permanente dos clientes, sem queda na qualidade dos serviços prestados, nunca é uma tarefa fácil. Porém, ter clientes felizes é a melhor estratégia para retê-los” (Othederaldo, “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa”).

Já sabe como atrair clientes e agora precisa descobrir formas para mantê-lo lado a lado com o seu negócio diminuindo, assim, a fragilidade e risco do cliente? Pois bem, basicamente o que o cliente espera do seu negócio é compromisso, responsabilidade e um excelente serviço.

Há muitos motivos pelos quais um cliente pode optar por deixar a sua empresa, alguns deles você não tem qualquer tipo de culpa, afinal pode ser que ele tenha simplesmente decidido reduzir custos e tenha escolhido eliminar a sua empresa da lista de fornecedores.

Ainda assim, existem algumas dicas para quem precisa diminuir essa fragilidade, ou seja, diminuir as chances de ser demitido pelo cliente. Afinal, nunca é bom perder um cliente ou uma empresa parceira, não é mesmo? Por isso, veja 3 dicas para reduzir as chances de perder o seu cliente, melhorando, estreitando e prolongando sua relação comercial com ele:

1.      Nunca enrole o cliente, nem descumpra o que foi combinado

Para não perder o seu cliente, é indispensável que você tenha compromisso e palavra, por isso sempre cumpra com absolutamente tudo o que prometeu. Não há nada mais desagradável do que o cliente perceber que está sendo enrolado ou até mesmo enganado.

2.      Ofereça sempre um ótimo serviço/produto

Você pode ser atencioso, amigável e muito mais. Entretanto, se o seu produto não for o melhor, as chances de perder o cliente são altíssimas. Sendo assim, nunca pare de melhorar, de buscar soluções mais tecnológicas e precisas. Seus clientes se manterão graças a isso.

3.      Trabalhe como parceiro do seu cliente

Não faça apenas vendas. O cliente espera que você seja uma espécie de parceiro, que realmente indique aquilo que ele precisa. Nunca trate o cliente como um número ou uma conta mais. Considere suas necessidades e faça excelentes vendas e contratos baseados nisso.

Quer conferir outras dicas sobre como atrair clientes, aumentar as vendas, diminuir seus riscos e ainda melhorar a sua estratégia como um todo? Quer saber como as grandes empresas crescem e prosperam ao se atentar a pontos específicos? O livro As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa traz inúmeras soluções e casos reais que podem lhe ajudar a ir mais longe.

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.

Como atender bem o cliente e evitar o risco de perdê-lo?

Como atender bem o cliente e evitar o risco de perdê-lo?

Conquistar seu público-alvo leva um bom tempo e uma vez que você tenha estabelecido qualquer tipo de relação com ele, é importantíssimo se dedicar a fim de diminuir o risco de perder o cliente. Além disso, agindo assim é possível também ter melhores resultados, especialmente em longo prazo.

Você sabe o que é necessário para que a fidelização de um cliente aconteça? Tratar o cliente como um rei é uma das dicas mais simples para dar aqui, entretanto é preciso ir muito mais longe. O atendimento ao cliente, neste caso, é um dos aspectos mais determinantes para que um negócio seja bem avaliado. Se você conseguir fazer isso, reduz a probabilidade da sua empresa ser atingida pela Fragilidade do Cliente.

Por isso, basicamente, não adianta ter o melhor produto e o melhor preço se o cliente não encontrar também o melhor atendimento. Entenda mais sobre a fragilidade do cliente e o risco de perdê-lo ao longo deste artigo!

Antes de continuar sua leitura, reserve três minutinhos para conferir um vídeo que fala sobre o risco de perder clientes e o quanto as empresas deveriam prestar mais atenção a este assunto.

Assista ao vídeo Como Atender Bem o Cliente na Loja [Risco de Perder Clientes]

A Fragilidade do Cliente

Como você gosta de ser atendido quando vai até uma loja? Apesar de aqui falarmos sobre o risco de perder cliente na perspectiva do negócio, é sempre válido inverter um pouco a situação a fim de entender o quanto o atendimento ao cliente é determinante para o sucesso.

Uma vez que você fosse mal atendido, dificilmente voltaria à empresa, não é mesmo? No máximo, você manteria suas relações até encontrar um fornecedor mais atencioso e que também tivesse os produtos e serviços de qualidade.

Você pagaria mais caro para ter um bom atendimento e o mesmo acontece com o seu cliente!

Graças a isso, faz-se necessário treinar todos os colaboradores com o objetivo de que eles estejam capacitados para prestar um excelente atendimento ao cliente.

Afinal, assim como no exemplo abordado no vídeo acima, de nada adianta uma construção que leva anos para ser feita se em apenas uma única oportunidade seu funcionário, ou representante, colocar tudo a perder por não ter pensado em oferecer o melhor atendimento ao cliente.

Por isso, não importa se for uma grande, média ou pequena empresa, capacite os colaboradores!

A traição do cliente: Você está preparado para isso?

Contudo, mesmo cuidando de cada mínimo detalhe e oferecendo o melhor atendimento ao cliente, pode ser que ele venha a trair sua empresa, abandonando-a por diferentes motivos. A possibilidade de traição do cliente é mais um fator que eleva o risco de perder consumidores do seu produto e serviço.

Nesse momento, é importante saber se a sua empresa está preparada para enfrentar a fragilidade do cliente! Se for um cliente que detém boa parte do seu fluxo de trabalho, é claro que a perda será grande, podendo impactar diretamente no caixa do negócio.

Por isso, uma dica é sempre preferir ter mais clientes que lhe rendem valores menores do que um único que lhe garanta um rendimento mais alto. Sendo assim, o impacto para a empresa será menor com a perda – ou traição – do primeiro tipo de cliente mencionado.

Cuide do seu atendimento e diminua o risco de perder clientes

Excluindo-se o caso anteriormente mencionado, de quando você perde o cliente porque ele lhe traiu, veja algumas dicas sobre como garantir que o seu negócio faça um excelente atendimento ao cliente a cada oportunidade:

1.      Fique atento na hora de contratar

O atendimento ao cliente é de fundamental importância para que a empresa continue a expandir. Por isso, tenha muita atenção ao contratar as pessoas que estarão na linha de frente, em contato direto como o cliente. Apesar de se esperar que todos os colaboradores atendam bem aos clientes, há algumas funções e cargos mais específicos. Atente-se!

2.      Especifique os processos internos

Outro ponto importante é padronizar os processos internos. Quando cada colaborador faz o atendimento a seu modo, é comum encontrar inconsistências que colocam a qualidade do atendimento em cheque. Quando todos, por sua vez, usam uma mesma lógica e sequência, os erros são diminuídos e, portanto, o risco de insatisfação do cliente.

3.      Seja preciso na elaboração de contratos e nas negociações

Em alguns negócios, o que mais vale é o que está no papel, não é mesmo? Pensando neste ponto, se a sua empresa faz parte dos empreendimentos que elaboram e negociam contratos, toda atenção é bem-vinda para que ambas as partes saiam beneficiadas após as assinaturas.

4.      Cumpra tudo aquilo que você prometeu

Você acredita que entregará um produto ou serviço em menos tempo do que aquele previamente estabelecido? Que ótimo! Com certeza você vai surpreender ao cliente, por isso não avise antes. Quando você diz “Talvez entregue em menos tempo”, pode soar como uma promessa ao cliente, o qual se decepcionará se você descumprir a data. Saiba o que prometer, evitando riscos de desgaste na relação com seus clientes!

5.      Invista em um bom relacionamento

Por fim, não menos importante, também é essencial nutrir um bom relacionamento com o seu cliente. A empatia é importante e pode lhe abrir as portas para novos negócios!

A fragilidade do cliente é apenas uma entre As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa. Assunto de alta relevância a todos os empresários e gestores, aproveite para conferir quais são as demais fragilidades e resguarde o seu negócio movendo-o rumo ao sucesso!

Proteja o seu negócio. Acesse um método inovador que vai lhe permitir identificar e resolver as principais fragilidades e riscos da sua empresa: As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa.