Sua Empresa Vale o Risco Que Você Está Correndo?

,
https://youtu.be/x-CuwxCWiOI

Quando você decide entrar abrir uma empresa ou entrar num novo negócio, o que é que você avalia em primeiro lugar?

Bem, normalmente é se o negócio é lucrativo e se você vai ganhar dinheiro com ele. Porque se não for, para quê desperdiçar tempo e energia? Como empresário, você vai investir onde acredita que terá um bom retorno.

Porém, além do lucro e do potencial de faturamento do negócio, existe uma outra variável que você precisa levar em conta sempre. Neste vídeo você vai saber que variável é esta e porque ela é vital para a sua empresa.

E a variável é o risco envolvido na transação que você pretende desenvolver. Sim, e o risco não apenas para sua empresa, mas também para você pessoalmente.

Mesmo que você seja um empresário experiente, quando você decide entrar numa operação nova com sua empresa, precisa avaliar os riscos envolvidos. Sabe por que isso é tão importante?

Porque mesmo que o negócio seja altamente lucrativo, mesmo assim pode não valer a pena. Melhor dizendo, pode não valer o risco. Porque alguns riscos, quando acontecem, causam prejuízos enormes a sua empresa.

Vou lhe dar um exemplo, ou melhor dois exemplos, para isso ficar mais claro, um deles que aconteceu com minha empresa no passado.

Eu tenho uma empresa de tecnologia e, numa determinada época, nós assinamos um contrato com um grande banco, para fornecer um software que controlava parte crítica da operação do banco.

Sob o ponto de vista financeiro, o contrato era excelente. O faturamento anual, em números atuais, era de R$ 600.000,00. O problema é que se o sistema saísse do ar, pagaríamos uma multa de R$ 50.000,00 reais por dia. Sim, você não entendeu errado: R$ 50.000,00.

A multa era tão alta porque o sistema que fornecíamos era realmente crítico, e o banco teria prejuízos se o sistema falhasse. Nós assinamos o contrato porque era muito tentador, apesar do risco altíssimo. Felizmente nunca houve nada grave, ou talvez minha empresa não estive viva.

Um segundo exemplo: quando uma grande empresa lhe convida a ser um fornecedor exclusivo, os ganhos tendem a ser grandes, mas os riscos também. Isso porque se a grande empresa tiver problemas, e parar de lhe abastecer, ou se você não for capaz de cumprir os acordos que combinou, ela pode lhe tirar da jogada rapidamente e, sem outras opções, você vai ficar sem nada, e quebra.

São dois bons exemplos que mostram a necessidade de você avaliar bem riscos envolvidos.

Eu não estou defendendo ou condenando um ou outro negócio. Você conhece bem seu mercado e sabe onde está pisando. A minha orientação é como especialista em riscos e fragilidades das empresas. Avalie sempre os riscos (aquilo que você pode perder) envolvidos nos negócios em que você está entrando, e não olhe apenas as receitas e lucros.

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.