GREVE DOS CAMINHONEIROS – O ATAQUE DA FRAGILIDADE

Dois acontecimentos recentes causaram prejuízo a muitos empresários, talvez tenha sido seu caso.

Um deles se refere a um prédio que desabou na cidade de São Paulo. E o outro acontecimento, todo mundo sentiu na pele: a greve dos caminhoneiros, que parou o país.

Você consegue adivinhar de qual das 11 Fragilidades estamos falando? Da Fragilidade do Evento Externo, certamente.

Neste artigo, você vai saber que problemas esses dois acontecimentos causaram a quem tem uma empresa (ou tinha, porque muitos quebraram) e o que poderia ter sido feito para evitar ou reduzir o tamanho do problema.

Apenas para lembrar, a Fragilidade do Evento Externo é aquela que se manifesta quando eventos, vindos de fora, atingem negativamente a sua empresa. Essa Fragilidade é muito perigosa porque normalmente você tem pouco controle sobre ela e, por isso, você tende a se acomodar, o que é um perigo.

O prédio que desmoronou no centro de São Paulo tinha 24 andares. O edifício havia sido invadido já alguns anos e era ocupado irregularmente. Um incêndio iniciado em um dos andares pôs fogo em todo o edifício, que o fez cair de vez.

Já imaginou o estrago que um prédio desse porte causa nos arredores, quando ele cai? Para você ter uma ideia, quatro outros edifícios próximos ao prédio que caiu foram interditados. As pessoas não podiam entrar.

E o pior: ruas próximas aos prédios foram interditadas. Como estamos falando de uma região fortemente comercial (centro de São Paulo), muitos empresários não puderam abrir sua empresa por vários dias, alguns deles por semanas.

Calculou o tamanho do prejuízo? Você ser obrigado a fechar sua empresa inesperadamente. E estamos falando de pequenos negócios, em que o empresário depende dele para sobreviver.

Com o negócio parado, como será que o empresário conseguiu pagar as contas da empresa, além das despesas pessoais, da família?

Um problema que pegou muita gente desprevenida. O que você poderia ter feito se fosse apanhada por um caso desses?

Falando agora do nosso segundo evento, a greve dos caminhoneiros, os prejuízos atingiram dezenas de bilhões de reais para quem tinha um negócio.

É difícil estimar com precisão os prejuízos, porque enquanto algumas empresas interromperam parte da cadeia de produção, outras pararam de vez. Mas já se sabe que as perdas foram enormes, e muita gente quebrou.

Não sei o seu ramo de atuação, e o quanto você sofreu de danos, mais imagine um restaurante que não conseguiu se abastecer e teve de fechar as portas, ou reduziu a oferta de refeições.

Uma lanchonete da rede Subway, perto da minha casa, que vende sanduíches, fechou por um tempo: colocaram um aviso na porta informando que estavam sem produtos para continuar operando.

Isso sem esquecer os motoristas da Uber… quanto será que tiveram de prejuízos, sem combustível para rodar?  Até aeroportos internacionais suspenderam temporariamente as atividades. Um verdadeiro caos!

Nos dois casos, foi a Fragilidade do Evento Externo em ação. Esta Fragilidade normalmente não recebe a devida a atenção do empresário. Porque você acredita que esses problemas nunca vão atingir sua empresa.

Mas você deve pensar o contrário: exatamente porque são problemas que você não tem muito controle é que você deve se preparar, pois se não o fizer, eles podem lhe derrubar.

Mas fazer o que exatamente? Existem 2 providências que você precisa estabelecer para lidar com a Fragilidade do Evento Externo.

A primeira delas é mapear e tratar todos os eventos externos que podem impactar negativamente o seu negócio, o que vai depender do seu ramo de atividade.

No caso de um restaurante, por exemplo, é preciso prever a escassez de alimentos, a falta de energia, uma inundação na rua onde está localizado o restaurante, entre outros eventos externos.

Ainda falando da primeira medida, depois de identificar os eventos que podem lhe atingir, você deve implantar as ações de contingência para lidar com essas situações, para que os danos ao seu negócio sejam evitados, ou minimizados (caso não possam ser evitados). Essa é a ideia.

A segunda providência é ligar o radar. Você tem de se planejar para o que der e vier. Não pode ficar dependendo do Governo ou de outros fatores que estão fora da empresa.

Para não ser pego desprevenido, é fundamental estar informado sobre tudo aquilo que tem relação direta com seu negócio, além dos assuntos que afetam as empresas em geral.

É necessário que você leia jornais e revistas do seu setor de atuação, converse com empresários do ramo, participe de eventos etc., mantendo-se a par do que acontece ao seu redor.

Essas são duas medidas muito eficazes para você lidar com a Fragilidade do Evento Externo. Não corra riscos indevidos. Proteja sua empresa.

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.

 

 

 

A MAIOR VANTAGEM DO MÉTODO “AS 11 FRAGILIDADES”

Você sabe qual é a maior vantagem do método que eu ensino? Qual é principal benefício que ele traz para você e sua empresa?

E, para não deixar dúvidas, eu estou me referindo ao método “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa”. Para divulgar o método de forma ampla, eu publiquei um livro E realizo mentoria para empresários de setores diversos.

Corrigir os pontos fracos da sua empresa é essencial. Não adianta reforçar apenas aquilo que você tem de bom.

Se você deixar de seguir essa regra básica, terá dificuldades para crescer e, muito pior, corre o risco de fechar as portas. Porque nenhuma empresa dura muito tempo com fragilidades perigosas.

E o método das “11 Fragilidades” orienta como fazer isso na prática, o que gera um benefício enorme para você, que tem um negócio.

Mais uma pergunta importante: o que diferencia esse método de outras abordagens que existem no mercado?

Neste artigo, você vai descobrir essas respostas.

E a vantagem Número 1 do método “As 11 Fragilidades” é que ele estabelece um escopo bem delineado daquilo que você precisa resolver na empresa.

Porque você já entendeu que sua empresa tem fragilidades, e que você deveria se livrar delas para não correr o risco de ter um problema mais sério.

Mas o que maioria dos empresários desconhece é quais são exatamente as fragilidades que precisam ser ajustadas. Existe uma prioridade para tratar elas?

É onde o método se mostra tão valioso, porque ele aponta que são 11 Fragilidades que devem ser tratadas, nem mais nem menos. Não são, portanto, 18, 20 ou 30 fragilidades, são 11. Mas também não são 7, 5 ou 10 fragilidades, novamente, são 11.

Isso facilita bastante sua vida, pois além de você conhecer o número certo de fragilidades que deve olhar, o método aponta quais são exatamente os 11 maiores perigos da empresa.

Isso significa que mesmo que uma determinada fragilidade esteja lhe incomodando mais hoje, você jamais deve desprezar as demais. Pelo contrário, todas devem ser examinadas.

Aquilo que parece firme, pode rachar a amanhã e prejudicar sua empresa, simplesmente porque você não enxergou os pontos fracos que estavam disfarçados.

O que posso lhe dizer é que se você seguir o método, suas chances de sucesso como empresário aumentam bastante, muito mais do que você imagina.

Então, o que você está esperando? Aplique o método e proteja sua empresa.

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.

 

 

O RISCO DE VOCÊ PERDER SEU MELHOR CLIENTE

,

Qual o risco de você perder o seu melhor cliente? Sim, porque esse risco sempre existe, mesmo que você acredite que vai segurar o cliente por toda a vida.

Basta que você piore a qualidade do seu atendimento, atrase projetos ou comece a enviar produtos com defeito, ou seja, tudo aquilo que chateia o cliente. Nessas horas, quem sabe um concorrente melhor do que você bate na porta do cliente, e ele aproveita para deixar sua empresa.

Não sei se já aconteceu com você, mas eu conheço empresários que perderam clientes que estavam com eles há mais de 10 anos. Isso dói no coração!

Sabe o que é importante nesse momento? É você detectar os sinais de que o cliente está planejando partir. Porque se você ouvir esse alarme com antecedência, pode estabelecer medidas para segurar o cliente.

Existem 2 sinais claros de que você está correndo o risco de perder seus melhores clientes. Neste artigo, eu vou lhe contar que sinais são esses e o que você deve fazer para resolver o problema.

E o primeiro sinal é quantidade de reclamações dos clientes em geral. Se você tem 20 clientes, por exemplo, quantos deles estão se queixando do seu atendimento, ou da qualidade do seu produto nos últimos meses?

Caso dois clientes pelos menos estiverem reclamando, já é uma situação ruim, porque estamos falando de 10% dos clientes. O índice de reclamações, de uma maneira geral, deveria ficar abaixo dos 5% ou 3%.

Receber reclamações de clientes além da conta é um forte sinal de que a Fragilidade do Cliente está ativa na sua empresa, o que significa que você deve agir rapidamente.

Além da quantidade de reclamações, é fundamental apurar também o tipo da reclamação, porque algumas queixas são piores do que as outras.

Imagine, por exemplo, que o cliente alega que você causou danos a ele porque sua empresa entregou um produto com defeito. Esse tipo de problema você deveria evitar a todo custo.

O segundo sinal de que as coisas não andam bem com o cliente, é o número de contratos que têm sido cancelados. Nada mais claro de que a Fragilidade do Cliente está instalada na sua empresa do que o momento em que o cliente decide não renovar o contrato – ou cancela de forma unilateral o contrato.

A luz neste caso é vermelha, de emergência, porque onde tem um cliente insatisfeito a ponto de cancelar o contrato, existem muitos outros. Há inclusive o risco de uma reação em cadeia, quando vários clientes deixam sua empresa de uma vez. É preciso agir imediatamente.

Sabemos que alguns negócios não assinam contratos com clientes, por exemplo, restaurantes, lojas de confecções etc. Nesses casos, é bom conhecer os clientes regulares, que você e os vendedores até conhecem pelo nome. Se eles sumirem da sua loja, pode não ser nada. Mas é sempre recomendável entrar em contato com eles para saber se houve algum problema, e procurar trazê-los de volta.

Se você não costuma apurar esses dois indicadores – de reclamação de clientes e de cancelamento de contratos -, deveria fazê-lo, na medida em que aumenta o seu número de clientes. Pesquisas de satisfação ajudam nesse sentido.

Não deixe os clientes escaparem das suas mãos. Mantenha a Fragilidade do Cliente sob controle.

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.

O COLABORADOR DE UM MILHÃO DE REAIS

A FRAGILIDADE DO COLABORADOR.

 

“A gestão de pessoas é uma peça-chave para o sucesso. As grandes empresas conhecem bem esse segredo e não é por outro motivo que elas investem milhões de reais para selecionar, treinar e motivar seus colaboradores. Algumas vão mais adiante e associam seus colaboradores, tornando-os parceiros do empreendimento que constroem juntos. Veja bem, não estou dizendo que você também deve investir muito dinheiro na seleção dos colaboradores – mas que, muitas vezes, investir seu tempo para recrutá-los e motivá-los basta, e se mostra essencial, extraído do livro As 11 Fragilidades Quem Derrubam Sua Empresa.

 

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.

SELECIONE A MELHOR EQUIPE – 8 CONSELHOS DE JACK WELCH

Descubra os 8 conselhos de Jack Welch, Ex-CEO da GE, para você selecionar a melhor equipe:

1) Certifique-se de que o candidato se encaixa na cultura organizacional. Pouco adianta ele ser bom em vários aspectos, se não couber na cultura da empresa;

2) Verifique se as habilidades do candidato ajudarão a atingir os objetivos pretendidos para ele;

3) Prefira contratar alguém com um bom QI;

4) Evite contratar pessoas mal-humoradas, que nunca estão de bem com a vida. Elas contaminam o ambiente e retiram a energia dos outros;

5) Aprenda a conviver com indivíduos criativos, que são mais complexos de lidar e gostam de atenção. Dificilmente sua empresa sobrevive sem eles;

6) Tome cuidado com candidatos com autoconfiança excessiva, pode ser sinal de arrogância;

7) Cheque sempre os antecedentes de quem pretende contratar;

8) Reconheça o equívoco se errar na contratação e afaste o colaborador da empresa, ou transfira-o para outra função. Insistir no erro será pior.

 

UMA GESTÃO EXTRAORDINÁRIA

O Sistema de Gestão da sua empresa deve ser excepcional, para que você crie negócios extraordinários. A FRAGILIDADE DO GESTOR é uma das mais perigosas porque desequilibra todas as partes da empresa. Por essa razão, controlar essa Fragilidade é uma prioridade.

 

“[…] grandes empresas não são criadas por indivíduos extraordinários, mas por gente comum que faz coisas extraordinárias.

 

No entanto, para gente comum realizar coisas extraordinárias, é absolutamente essencial um Sistema – um ‘modo de fazer’ – que compense a disparidade entre a capacidade do seu pessoal e a capacidade de que a sua empresa necessita para produzir resultados consistentes.”,
Michael E. Gerber, extraído do livro O Mito do Empreendedor.

VOCÊ É FUNCIONÁRIO, OU DONO DA EMPRESA?

, ,

Sabe aqueles locais em que você é tão bem atendido que todo mundo parece ser sócio do lugar? É quando dá vontade de perguntar: “Você é funcionário, ou o dono daqui?”

Apesar de raras de encontrar, essas são as Empresas Nota 10, que você faz questão de voltar, custe o que custar.

Se você conseguir tal façanha no seu negócio, fique certo que estará controlando três fragilidades perigosas. Sabe quais são?

A primeira é a Fragilidade do Colaborador. Porque quando você consegue fazer um colaborador seu atender tão bem assim, com um interesse genuíno no cliente, como se ele fosse o dono do negócio, você comprova que é capaz de três coisas difíceis: selecionar as pessoas certas para o seu negócio, treiná-las bem (deixando-as pronta para o trabalho) e, para completar, incutir na mente dos colaboradores que eles são uma peça-chave na engrenagem da empresa.

Portanto, ponto para você, comemore!

A segunda fragilidade que você mantém sob controle é a Fragilidade do Cliente. Porque atender bem é uma das medidas mais potentes para reter clientes, e atrair novos.

É importante dizer que o preço e a qualidade do produto são também medidas essenciais para lidar com a Fragilidade do Cliente. Um bom atendimento por si só não é suficiente, apesar de ter um peso enorme.

O resultado disso tudo é que as pessoas falarão bem de você e assim, de quebra, você melhora seu conceito no mercado, e controla mais uma fragilidade, que é a Fragilidade da Imagem, a terceira fragilidade dessa nossa história.

Como você pode perceber essas três fragilidades estão próximas, interligadas, uma empurra a outra, para o bem ou o mal. Portanto, atenção.

DÊ O EXEMPLO. SEJA O PRIMEIRO A CUMPRIR AS NORMAS.

“DÊ O EXEMPLO
Vou insistir nesta regra: as normas não devem ser criadas somente para os colaboradores, mas também para você, o dono do negócio. Se você não servir de exemplo, seguindo à risca os procedimentos que você determinou, por que as pessoas o fariam?

A tendência é que elas o copiem, mesmo disfarçando que agem de modo diferente. Portanto, seja íntegro no compromisso e na prática de cumprir os regulamentos, assim como os demais colaboradores.”, extraído do livro As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa.

 

Aproveite e adquira o livro inédito “As 11 Fragilidades Que Derrubam Sua Empresa“.