2 FONTES DE RECEITA FINANCEIRA QUE NÃO PODEM FALTAR

Para que a sua empresa não corra o risco de ficar sem dinheiro, você precisa contar com duas fontes de recursos. Sem ambas, seria difícil sobreviver por muito tempo.

A primeira fonte são os clientes. Quando eles compram seu produto e serviço, entra receita nova na empresa. É um dinheiro seu e de mais ninguém, e é o melhor dinheiro, aquele que dá muita satisfação e bota a empresa para a frente.

Porém, você não deveria contar apenas com o cliente para garantir a receita. Isso porque se ele não pagar, por um motivo qualquer, como você vai honrar as despesas da empresa, incluindo a folha dos funcionários?

Por esse motivo, é fundamental você contar com outra fonte receita além dos clientes, que são os bancos. É essencial ter crédito aprovado junto aos bancos, seja para financiar um projeto importante da sua empresa, por exemplo, ou para cobrir déficits de caixa momentâneos.

Apesar de nós não gostarmos de tomar empréstimos em bancos, porque as taxas são altas, principalmente para as pequenas e médias empresas, que têm poder de barganha baixo, dificilmente uma empresa se sustenta sem crédito na praça.

São várias as situações em que você tem de recorrer a um empréstimo bancário, porque pouco gente tem dinheiro sobrando em caixa hoje dia. Imagine que surgiu uma despesa inesperada na sua frente, por exemplo, um imposto não previsto, uma máquina que quebrou, um funcionário que você precisa indenizar, e por aí vai! Despesa parece brotar da terra, quando você espera, elas aparecem.

O que você vai fazer nessas horas, considerando que algumas despesas não podem ser simplesmente adiadas? Você precisará de sair correndo e falar com seu gerente de banco. Se você não tiver algum crédito pré-aprovado, pode ter problemas para obter o dinheiro rapidamente.

Se você tem uma empresa em operação, mantenha com os bancos que você trabalha um crédito pré-aprovado, pelo menos uma conta garantida (o cheque especial da pessoa jurídica), dentro de um limite razoável para a sua empresa.

Que limite seria esse? Isso vai depender do seu negócio: um crédito em torno de 50% das despesas correntes pode estar adequado, e você usa apenas se precisar.

E um conselho final, não trabalhe com apenas um banco. Para quem tem uma pequena empresa, é recomendável operar com dois bancos. Isso porque se um dos bancos lhe deixar na mão na hora H, você recorrerá ao outro. Além do mais, você negociará melhores taxas, se transacionar com dois bancos.

Seguir as recomendações acima, contando sempre com duas fontes de receita, é fundamental para controlar a Fragilidade Financeira.